Filme ‘Os Salafrários’ gravado em Cabo Frio ganha primeiro trailer

0

O primeiro trailer de “Os Salafrários”, a nova comédia do ator cabofriense Marcus Majella ganhou o primeiro trailer, esta semana, ainda sem data de estreia. Gravado em Cabo Frio a nova produção tem também no elenco a atriz Samantha Schmütz. As gravações na cidade foram realizadas em setembro de 2017. A Praia da Rasa, na parte que pertence a Cabo Frio, e o Largo São Benedito, na Passagem, serviram de locação para as tomadas que reuniram mais de 80 pessoas.

Marcus Majella vive Clóvis, um salafrário de marca maior, que acaba de ser descoberto após dar um golpe em um grupo de japoneses e está sendo perseguido pela polícia. Lohane é uma expansiva empreendedora do ramo alimentício que viu seus sonhos desabarem quando a prefeitura rebocou seu trailer de sanduíches por falta de alvará.

Agora, os irmãos postiços terão que conviver novamente, e provavelmente são a única salvação da vida um do outro. Clóvis – muito contrariado – vai ter que aprender a lidar com o afeto e a espontaneidade excessiva da irmã, e ensiná-la um truquezinho ou outro pra garantir a subsistência da dupla. A nova comédia nacional tem direção de Pedro Antônio, que assinou também “Tô Ryca” e “Um Tio Quase Perfeito”.

Cabo Frio é cenário de produções desde 1966

A TV ainda era em preto e branco e Cabo Frio já servia de cenário para o gênero que deslumbraria o Brasil, a telenovela. “O Sheik de Agadir”, em 1966 foi a primeira novela a usar a cidade como cenário. As cenas foram gravadas nas dunas que, na trama, se transformavam no deserto do Saara. Desde então, Cabo Frio é locação para as mais diversas produções.

Na década de 80 foi a vez de as dunas servirem de cenário para o episódio “Alí Babá, Emília e os 40 Ladrões”, do infantil Sítio do Pica-Pau Amarelo e em 2004 para a novela “Da Cor do Pecado”. A Praia das Conchas também foi o fundo para importantes sequências da novela “Porto dos Milagres”.

O Forte São Mateus foi usado na superprodução da minissérie “A Casa das Sete Mulheres”, nos anos 2000. A fortaleza serviu de fundo para a cena de uma batalha de retomada do Forte. A cidade também foi cenário para a produção cinematográfica nacional, entre eles, o emblemático “Os Cafajestes”, de Ruy Guerra, que inaugurou o Cinema Novo.

Comentários