Traficantes do Complexo do Salgueiro sequestra e coloca homem no micro-ondas em São Gonçalo

150

O encarregado de manutenção de máquinas, Gleidson da Silva Gimenez, foi sequestrado e morto no dia em que comemorava aniversário de 30 anos, e depois teve o corpo carbonizado, por traficantes do Complexo do Salgueiro, na madrugada desse sábado (23). O corpo dele foi incendiado pelos criminosos, dentro da Montana branca, placa KZE-9333, pertencente à empresa onde trabalhava, na Rua Maurício de Abreu, no Barreto, em Niterói.

De acordo com as investigações da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), Gleidson havia saído de casa, no bairro São Joaquim, em Itaboraí, junto com um sobrinho de 16 anos, morador de Niterói. Câmeras de monitoramento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostram a passagem do carro dele na altura do Porto do Rosa, bairro onde acontecia um baile funk organizado por traficantes.

As informações iniciais apontam que Gleidson e o sobrinho foram sequestrados por traficantes do Salgueiro que participavam do baile e levados para o interior da comunidade.

Depois de torturarem os dois, os criminosos libertaram o garoto, mas mataram Gleidson com tiros de fuzil, e depois queimaram seu corpo junto com o carro. O rapaz chegou em casa, em em estado de choque no início da manhã de sábado, e não teve condições de prestar depoimento. Gleidson era casado e pai de dois filhos menores.