SEPE acusa Lívia de tratar categoria como “ratos de laboratório”

68

O Sepe Costa Litorânea acusou a prefeita de Araruama, Lívia Belo, de tratar os profissionais de Educação e os alunos como ratos de laboratório que são jogados para alimentar cobras.

Numa nota contundente contra o governo e a reabertura das escolas, marcada para a próxima segunda-feira, o sindicato diz que a comunidade escolar será cobaia de um experimento social que levará a morte e transformará as escolas em cemitérios.

O sindicato acusa o governo de não garantir aos servidores e alunos itens básicos de proteção e diz que a greve pela vida será mantida enquanto todos os trabalhadores da educação não forem vacinados.

Os profissionais lembram que o retorno híbrido e gradual não garante aos servidores, aos estudantes, aos responsáveis e a comunidade escolar proteção contra a Covid-19. A forma de proteção já conhecida preconiza pelo distanciamento social e a utilização de itens como álcool 70% e máscaras. Porém apenas com vacinação em massa que a população terá garantias reais contra as infecções do novo coronavírus.

Comentários