Polêmica | Secretário de saúde de São Gonçalo está mais queimado que churrasquinho na brasa por conta de vacinação da covid-19

86

Falta pouco para o secretário de Saúde de São Gonçalo, André Carvalho Vargas, sambar. E não do jeito que o povo gosta, com a bateria da Porto da Pedra.

O moço está mais queimado do que espetinho em fim de desfile na Avenida, depois de deixar o município sem vacinas — e, pior, tendo permitido que profissionais da saúde de cidades vizinhas recebessem o imunizante antes de gonçalenses.

As péssimas línguas garantem que a paciência do prefeito Nelson Ruas (PL) está por um fio.

Afinal, em menos de dois meses de governo, a lista de tretas em que ele se meteu por causa do subalterno aumenta mais a cada dia.

Até o momento, já são quatro representações de vereadores ao Ministério Público — incluindo de dois governistas —, uma convocação para prestar esclarecimentos à Câmara, além de protestos de servidores.

Sem contar queixas mais prosaicas, como a falta de tato que vem fazendo a fama do secretário.

Embora no mundo político (inclusive no PL, o partido do prefeito), o assunto seja mais do que conhecido, o alcaide tem posto panos quentes com dedarações públicas.

À coluna, a assessoria de comunicação da prefeitura mandou uma nota, dizendo não ser verdade que Vargas esteja prestes a ser exonerado. Afiirma que o prefeito “reitera a confiança no trabalho que vem sendo desenvolvido”.

“Estamos trabalhando incessantemente para atender à população gonçalense desde o início da nossa gestão, com prioridade máxima para a Secretaria de Saúde, tendo em vista a pandemia do novo coronavírus, e temos absoluta certeza de que estamos no caminho certo”, declarou o prefeito, segundo o texto enviado pela assessoria da Prefeitura de São Gonçalo.