Colunista Léo Hezer | Por que Cabo Frio não gera empregos?

0

1º Ponto: devido ao alto gasto público no município de Cabo Frio.

Cabo Frio é uma cidade com um PIB de aproximadamente 900 R$ milhões de reais para o ano de 2021, e a maior parte massacradora deste valor,
vai para pagamentos de folha de funcionarios, equipamentos, prestação de serviços de empresas e pagamentos de dívidas, com alto gasto no setor público, a prefeitura tem pouco a realizar para empreendimentos,
que possam gerar valor comercial e atrair capital financeiro de grandes empresas das grandes metrópoles, multinacionais e grupos de empreendimentos. O alto gasto público, e a péssima fama dos políticos locais,
queimam a credibilidade da cidade perante grandes empreendimentos em Cabo Frio, que deve em sua maior parte, investir no turismo de Cabo Frio para o ano inteiro, e não somente na alta temporada.

2º Ponto: é preciso inovar, investir no turismo.

É preciso participar de grandes fóruns de empreendimentos nas grandes capitais, a fim de vender o peixe da cidade de Cabo Frio, uma cidade que tem uma fúria de talento natural para o turismo, região contemplada por deus, no quesito
natureza e histórico também, por ser a 7ª cidade mais antiga do Brasil, é preciso levar a esses fóruns, as vantagens que se tem ao investir em Cabo Frio, quais ramos aqui são lucrativos, quais ramos aqui tem potencial para crescimento,
quais ramos aqui tem isenção fiscal ou incentivo da prefeitura, afinal de contas, quem não é visto não é lembrado, governantes precisam participar desses grandes fóruns, e sair da inoperância e conforto que o estado cabofriense proporciona.

3º Ponto: é preciso seriedade no setor público.

Cabo Frio não tem seriedade no setor público, é uma cidade conhecida em todo o Estado do Rio de Janeiro por sua Oligarquia, famílias que se revezam no poder, e os mesmos políticos, com os mesmos vícios que estão sempre no comando, para
um grande empreendedor, é preciso ter conhecimento da classe política que impera naquela cidade, se é séria ou se é corrupta, pois isso facilmente pode atrapalhar um grande empreendimento naquela cidade, principalmente Cabo Frio, que
há leis ambientais ímpares. A classe política, ou seja, a classe do poder público não pode continuar com a extorção junto ao empresariado, é preciso que o estado interfira menos no setor privado, para que o gerador de valor não seja
sufocado pelas mazelas aque o estado cria na sociedade.

4º Ponto: a pandemia mostrou que não da mais para confiar nos royalties de petróleo.

Os royalties de petróleo não podem mais ser considerados o futuro total e irrestrito financeiro de Cabo Frio, a alta e a baixa do Petróleo é constante, principalmente com as novas energias alternativas, carros elétricos, energias renováveis
que detém poderosas altas no mercado mundial. Energia fóssil prejudica o meio ambiente, e vem cada vez mais sendo marginalizados pela sociedade.

5º Ponto: cabo frio precisa de capacitação técnica.

Não tem como investir em uma cidade em que não há mão de obra, ou uma cultura de pessoas que tem fome de crescimento profissional, de pessoas que tem capacidade e recursos humanos, para ocupar posições que geram valor na sociedade. Não é
facil começar uma empresa de sucesso em alguma cidade, mesmo sendo uma franquia com toda a estrutura, pois é preciso um ótimo material humano, treinamento, incentivo. Cabo Frio por ser uma cidade de “aposentados, funcionários públicos.”
tem uma cultura de trabalho diferente, tem referências para a sociedade diferente, como por exemplo ter um horário fixo, trabalhar de segunda a sexta, a referência do trabalho em Cabo Frio é tradicional, e isso precisa ser quebrado,
Cabo Frio ainda age como se tivesse nos anos 80.

6º Ponto: é preciso fortalecer o calendário de eventos na cidade.

É preciso incentivar os empreendedores em nossa cidade, independentemente do seu tamanho, Cabo Frio precisa incentivar a venda, precisa promover eventos junto a parceria privada, a fim de atrair mais turistas e a economia girar também dentro
da cidade, o barraqueiro ganha, o comerciante ganha, o ambulante ganha, o produtor ganha, a banda musical ganha, o fornecedor de equipamentos ganha, Cabo Frio é uma cidade que tem cultura para ter um calendário de eventos fixo.

7º Ponto: o estado não pode sufocar o micro, médio e grande empreendedor.

Incentivos fiscais, PPP’s, menos tributação, Isenções, são ferramentas que promovem o comércio interno. Menos tributação é o ideal, Brasil ja é um dos maiores estados burrocratas, tributários e inchados do mundo.

Comentários