Estado do Rio tem dois policias mortos por criminosos em menos de 24h

147
William foi morto em Teresópolis, quando foi verificar uma denúncia no bairro de São Pedro Foto: Reprodução/Twitter

RIO – Dois policiais militares foram mortos em serviço no Rio neste fim de semana. Na tarde de sábado, o cabo José Ricardo Castro de Luna, de 40 anos, foi baleado após uma patrulha da PM ser atacada na Estrada do Engenho, em Bangu, na Zona Oeste da capital fluminense. Os policiais chegaram a reagir e houve troca de tiros com os criminosos. Após ser atingido, o cabo chegou a ser levado para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, mas não resistiu aos ferimentos. Ele deixa esposa e dois filhos.

Cabo Luna entrou em confronto com criminosos em Bangu e acabou baleado
Cabo Luna entrou em confronto com criminosos em Bangu e acabou baleado Foto: Reprodução/Twitter

Também na tarde de sábado, o soldado Willian da Conceição Fabricio Silva, de 31 anos, também foi morto no momento em que verificava uma denúncia no bairro São Pedro, em Teresópolis, na Região Serrana. De acordo com a PMERJ, Willian e outros agentes do 30ºBPM (Teresópolis) foram verificar a movimentação de indivíduos armados no bairro, quando foi atacada a tiros pelos criminosos. Ferido, Wilian foi socorrido ao Hospital das Clínicas de Teresópolis, porém não resistiu ao ferimento. Ele, que estava na corporação desde 2016, também deixa esposa e dois filhos.

William foi morto em Teresópolis, quando foi verificar uma denúncia no bairro de São Pedro
William foi morto em Teresópolis, quando foi verificar uma denúncia no bairro de São Pedro Foto: Reprodução/Twitter

Nas redes sociais, a PMERJ lamentou o falecimento dos agentes de segurança. ”É com tristeza que informamos as mortes dos soldados”, escreveu o perfil da PMERJ no Twitter. Usuários do microblog também lamentaram a morte dos policiais. ”Que triste! Pai de família! Pessoa do bem que fazia o.bem!”, comentou um internauta, enquanto outro desejou: ”Que Deus conforte os amigos e familiares nesse momento tão doloroso.”

Até o fechamento desta reportagem, informações sobre os sepultamentos dos policiais não foram divulgadas.