PM enforca e quase mata cantor Salvado da Rima após uma denúncia de aglomeração em uma casa

Equipe do MC diz que ele foi detido por desobediência após discussão e aponta 'nítida demonstração de excesso e flagrante violência'. PM diz que ele resistiu à prisão após aglomeração e som alto.

204

O cantor de funk Salvador da Rima foi detido neste sábado (27) na Zona Leste de São Paulo. Imagens nas redes sociais mostram Salvador sendo tirado de dentro de uma casa com a camisa rasgada, derrubado, enforcado com a mão e levando um mata-leão.

Advogados da GR6, produtora que gerencia a carreira de Salvador, disseram que ele foi preso por desobediência após discutir com policiais por causa de um carro parado na contramão, e afirmaram que houve “nítida demonstração de excesso e flagrante violência”.

“Ao orientar todos os participantes do evento, os policiais militares, que são negros, foram xingados e hostilizados por um homem branco, que ao receber voz de prisão, resistiu, conforme as imagens. Foi solicitado apoio policial e após grande resistência do detido, ele foi conduzido ao 67º distrito policial”, diz a PM.

A corporação não especificou quais crimes constam no boletim de ocorrência registrado.

A aglomeração de pessoas que a PM afirma ter acontecido é uma infração por medida sanitária. Nas imagens, há vários policiais sem máscaras. Salvador e seus amigos também não usam máscaras

As imagens mostram amigos tentando impedir que a polícia leve o cantor e questionando a abordagem. Os policiais apontam armas para as pessoas, pedem para que elas se afastem e depois jogam spray de pimenta, enquanto Salvador é colocado na viatura.

Ele foi levado para o 67º Distrito Policial, no Jardim Robru. Até a publicação desta reportagem, ele ainda estava na delegacia.

Quem é Salvador da Rima?

Salvador da Rima é um dos MCs de maior sucesso no Brasil hoje. Ele canta em “Cracolândia”, parceria com o DJ Alok, que chegou ao 1º lugar das paradas nacionais no fim de 2020. Seu estilo de funk consciente com relatos sobre a vida na periferia foi marcado pelo sucesso “Vergonha pra mídia”.