Colunista Juarez Volotão | Falar em Lockdown é fácil para os militantes hipócritas e a mídia ratazana

187

Boatos e rumores de um novo lockdown surgem pelas mídias sociais, nos perfis daqueles que militam em causa própria e comungam com o caos, a miséria, o desemprego e a morte generalizada, de vidas e de um país inteiro e em Cabo Frio e na Região dos Lagos não é diferente.

Neste fim de semana rolou o boato de que um Secretário havia espalhado a notícia, acerca de um possível Lockdown em Cabo Frio, fato negado pelo Prefeito e outras fontes dentro do Governo.

Voltar para trás e decretar Lockdown não resolverá, como não resolveu em momento algum, o problema da Covid-19 e tampouco o colapso na saúde pública do Brasil, de Cabo Frio e da Região dos Lagos, que vem de outrora. Que o vírus existe, é letal e já dizimou milhares de vidas, todos sabem, porém, a solução não é, e nunca foi o lockdown.

Quem defende o fechamento das cidades, estados e país, são pessoas egoístas que pensam apenas nelas mesmas, porque o seu salário – na maioria funcionários públicos de diversas esferas, endinheirados ou a mídia ratazana cheiradora que são bancadas por dinheiro escuso, principalmente verba pública das Prefeituras locais – cai mensalmente na conta e não precisam se preocupar em ganhar, com muita luta, o pão de cada dia.

Aqueles que trabalham e vivem do seu trabalho, jamais defenderia uma sandice dessa. Cabo Frio e a Região paga um alto preço, até hoje, por meses de fechamento no ano passado, fechamento esse apoiado por hipócritas, sanguessugas do erário e vidas boas, que estavam e estão com suas geladeiras cheias, contas pagas enquanto a maioria daqui passa fome, está desempregado e estão afundados em dívidas.

Reconheço que o povo tem parte da culpa nos altos números dos casos de coronavirus, quando não respeitam o distanciamento, lidam como se a doença não existisse, não se cuidam ou ainda se aglomeram, porém, não podemos sacrificar ainda mais, um comércio já falido, que tenta, se reerguer ou no mínimo, sobreviver.

Fechar o comércio hoje, em qualquer lugar do país, é decretar a falência permanente do país, que já levará décadas para se reorganizar financeiramente e economicamente, e sim, afetará, como já afetou, outras tantas milhares de vidas.
Enquanto demonizarmos vidas x economia, teremos um presente sombrio e um futuro incerto e inexistente.

Comentários