Colunista Léo Hezer | Cabo Frio, como um paraíso natural se tornou uma vergonha nacional? Veja

332

1 – Não houve legado nos royalties de petróleo em Cabo Frio, com arrecadações bilionárias nos últimos 20 anos, Cabo Frio não deixou um legado para as futuras gerações, pelo contrário, a cidade se tornou dependente economicamente dos royalties do petróleo, e não desenvolveu o seu maior potencial, o turismo.

2 – Oligarquia, com poucos políticos e as mesmas famílias no poder, Cabo Frio é uma cidade de trocas de favores, de dependencia de políticos para realização de cirurgia, marcação de consultas, exames, indicações em cargos públicos, esquemas milionários na prefeitura municipal e gasto astronômico com folha de funcionários, que fazem com que aqui há médio prazo, a cidade não se sustente mais a sua própria folha de funcionários efetivados.

3 – Mesmo com alto gasto com funcionalismo e alto investimento em saúde e educação, se vê a inoperância, incompetência e preguiça dos responsáveis pela saúde, educação e atendimento as necessidades básicas para a população.

4 – Política de assistencialismo, durante anos, foram incentivadas invasões em Cabo Frio, fazendo com que a população de Cabo Frio aumentasse desproporcionalmente com as oportunidades e a realidade da cidade, causando miséria, desemprego e falta de perspectiva de futuro, inclusive com ex-prefeitos, torrando todo o dinheiro dos royalties em assistencialismo, nos bairros periféricos da cidade, matando a fome somente naquele período, mas sem planejamento a longo prazo para resolver a falta de crédito da periferia de Cabo Frio.

5 – Politicagem de sindicatos de servidores, entidades sociais e representante de assossiação de moradores, defesa dos interesses privados da classe e não coletivos, chantagem e negociações de portarias em troca de parar de fazer atos contra governos, prejudicando alunos, pacientes e cidadãos de Cabo Frio durante anos.

6 – Saúde pública precária, falta atendimento básico a população, que por muitas vezes, precisa recorrer ao município vizinho de São Pedro da Aldeia, para ter um atendimento básico, escândalos recentemente denunciados e aceitos pelo Ministério Público de “Fura Fila” do Covid-19 em Cabo Frio, sendo o segundo caso maior investigado em todo o estado do Rio de Janeiro.

7 – Criação de portarias desnecessárias, como por exemplo a criação de mais 47 cargos de 7,650,00 R$ de “secretário-adjunto”, que custará para a população mais de 380,000,00 R$ mensais, em plena pandemia, em que a população vive no desemprego, falta de oportunidades, não recebe cesta básica, falta de médicos na pandemia ou algum tipo de auxílio da própria prefeitura municipal de Cabo Frio. Sem dúvidas uma das maiores vergonhas da história de Cabo Frio., falta de amor e compaixão com o próximo que sofre nessa terrível pandemia, clássico ‘Farinha Pouca, Meu Pirão Primeiro.’

8 – Matérias na CNN durante a semana de Carnaval, diversas aglomerações na cidade, festas no centro da cidade, mesmo com o número de casos aumentando drásticamente e tendo uma nova variante da doença na cidade, tendo o CHOQUE dispersar os verdadeiros vândalos dessas grandes aglomerações, principalmente na orla da praia do forte.

9 – Por falta de legado, política pública, intenção, Cabo Frio não gera empregos, somente perde, empresas que vão embora para cidades vizinhas, população que não tem emprego e renda, e sim depende de indicações políticas para atuar na prefeitura de Cabo Frio, através de contratos e outras modalidades, extorquido até mesmo muitas vezes, na hora de tirar uma licença de ambulante na cidade.

10 – Por quantidade, se perde qualidade, Cabo Frio por anos teve o plano de ter os maiores carnavais e reveillons em Cabo Frio, isso fez com que a massa da baixada fluminense e outras cidades entrassem em Cabo Frio, e distanciar o turismo internacional por exemplo, pelo aumento da violência, roubo e furto na praia do forte e também em sua orla, o turismo de Cabo Frio é o chamado “Farofeiro” pela população cabofriense, eles vem e trazem a própria comida pronta em uma gigante panela, sujam a praia e a cidade, e não consomem em nada na cidade, somente ocupam espaço, esses são os relatos dos moradores e comerciantes em Cabo Frio, a verdade é que Cabo Frio já não vê o turismo dos anos 60 a 90 há muito tempo!

11 – Família Tradicional, famílias tradicionais que através dos seus tentáculos sugam o dinheiro público de Cabo Frio em diversas frentes e em todos os governos eles estão presentes, todos os candidatos praticamente tem o apoio ou a amizade pessoal de algum integrante dessas famílias, que quando dentro de algum governo, eles trazem os outros, sempre com a mesma jogada, e há decadas farta de dinheiro público, presente em suas veias.

12 – Maior dívida dos 92 municípios do estado do RJ, Cabo Frio tem a maior dívida do estado, e o valor deve chegar próximo aos 2 bilhoes de reais, mesmo tendo o seu periodo “dubai”, Cabo Frio ainda conseguiu ser o município mais endividado.