“Lockdown” em Belo Horizonte e Juiz de Fora pode lotar de mineiros as praias de Cabo Frio

417

O “lockdown” em Belo Horizonte vai provocar uma corrida de mineiros para as praias de Cabo Frio, em meio a explosão de casos de COVID e ao surgimento de novas cepas do vírus. A previsão, de acordo com agências de viagens de Belo Horizonte é que, pelo menos, dez ônibus de turistas, já fechados, deixem o Terminal Turístico JK, na capital mineira, até o próximo dia 17, com destino a Cabo Frio, sem contar diversos outros que ainda tem vagas disponíveis à venda a preços que variam de R$ 129,90 (semi leito) a R$ 174,90 (leito).

Os mineiros também vão desembarcar e, Cabo Frio, nos próximos dias, em seis voos da Cia Aérea Azul que estão programados para aterrissar no Aeroporto Internacional de Cabo até a próxima segunda-feira (15) vindos do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte (Confins) em aeronaves E-195 com capacidade para 120 passageiros.

Agências de Viagens de Belo Horizonte, que vendem passagens para Cabo Frio através da internet colocam o Postos Estrela Dalva, na RJ-140, KM 8, na altura do bairro Vinhateiro, em São Pedro da Aldeia, como ponto de desembarque. A transformação do posto de gasolina em terminal de desembarque de passageiros é uma tentativa de burlar os decretos do município que limitam a entrada de ônibus na cidade por conta da propagação do novo coronavírus.

Quem compra passagem para a Cabo Frio também é alertado para possibilidade de que sejam exigidos teste de Covid-19 em eventual barreira sanitária ou para a finalidade de check in em hospedagens na cidade. As agências, entretanto, recomendam não exigem a realização do exame (teste rápido ou teste tipo SWAB, seja com pesquisa de antígeno ou por RTPCR), no prazo de até 72 horas antes da data de desembarque.

Minas registrou nesta segunda-feira (8) mais 6.368 novos caos de COVID-19 e contabiliza 922.573 infectados desde o início da pandemia. O Estado contabiliza mais 164 mortes e soma 19.525 vidas perdidas.