Câmara desmascara Fake News do governo Bonifácio sobre ocupação de leitos da Covid-19

368

O índice de ocupação de leitos de UTI destinados a pacientes vítimas da COVID -19, em Cabo Frio, saltou de 55% na terça-feira para 93% segundo boletim divulgado pelo governo na noite de ontem. O salto na ocupação acontece, coincidentemente, um dia depois dos vereadores da Câmara colocarem os números de ocupação de leitos divulgados pela secretaria de Saúde e pela comunicação da prefeitura sob suspeita.

O vereador Luís Geraldo Azevedo cobrou, na Sessão de terça-feira, explicações do governo sobre os baixos índices de ocupação de leitos de UTI diante de relatos de transferências de diversos pacientes da cidade para outros municípios, entre eles Volta Redonda.

O pronunciamento do vereador Luís Geraldo desmascarou a divulgação de fake news pela comunicação do governo José Bonifácio. Os boletins que a comunicação divulgou esta semana apontava, até o discurso do vereador, percentuais de ocupação da ordem de 50 e 55%.

—A gente não pode culpar só o secretário (Felipe Fernandes), não. A gente não pode poupar o Senhor prefeito, porque o secretário é uma indicação dele e a gente não sabe quais as condições que o prefeito está dando a ele para trabalhar. Eu vejo aqui o boletim diário com 35% de ocupação da UTI e 30% de enfermaria mas tem cabo-frienses sendo transferidos para outras cidades. Como isso acontece? Isso tem que ser explicado.

Você não pode transferir o cabo-friense porque não tem vaga e olhar o boletim diário e ter apenas 50% de ocupação, – criticou o vereador. Luiz Geraldo também cobrou do governo ações concretas para frear a propagação do novo coronavírus na cidade.

—Eu não vejo uma restrição no município, uma ação para frear o crescimento de casos de contaminação e de mortes. O que vejo são os bares e restaurantes cheios, não vejo diminuição de mesas em nenhum restaurante. Não vejo uma campanha de esclarecimento a população… Vejo, sim, uma falta de respeito com a doença e as pessoas morrendo e sendo internadas fora do município, mas você pega o boletim diário com 30% de ocupação de UTI. Que história é essa?