Corinthians joga a Copa do Brasil em Saquarema em meio ao colapso mortal devastador da Covid-19

359

Sextou com emoção!

Corinthians avançou à terceira fase da Copa do Brasil, mas com emoção: teve de ir até a disputa por pênaltis para superar o valente Retrô-PE, time da Série D, que cumpriu a promessa de atacar e jogar de igual para igual com o Timão.

Depois do empate por 1 a 1 no tempo normal, na noite desta sexta-feira, em Saquarema, a equipe paulista acertou todas as suas cobranças e garantiu a classificação com um 5 a 3 nas penalidades.

Otero, de falta, e Mayco Félix marcaram os gols dentro dos 90 minutos. Nos pênaltis, Gelson errou a primeira cobrança do Retrô, que não conseguiu mais buscar o placar. O duelo disputado no estádio Elcyr Resende, na cidade fluminense, foi marcado também pelo gramado ruim – até porque o local havia recebido Fluminense x Volta Redonda horas antes, pelo Campeonato Carioca.

Os pênaltis

Bem treinado, o Corinthians não deu chances ao Retrô: marcou com Fábio Santos, Jô, Léo Natel, Ramiro (que quase perdeu) e Fagner. O time pernambucano perdeu o primeiro, com Gelson, e marcou com Neilson, Guilherme e Thallyson. 

O que vem por aí?

Classificado, o Corinthians agora aguarda seu adversário da terceira fase – que será definido por sorteio pela CBF. Os confrontos em ida e volta estão programados para as semanas de 2 e 9 de junho. O clube também espera novas definições por parte da FPF para saber quando joga pelo Paulistão. Com a fase emergencial prorrogada no estado de São Paulo até 11 de abril, a tendência é de que o Timão tenha um período sem jogos – no entanto, como vem sendo rotina, tudo pode mudar.

Grana na conta!

O Corinthians trocou a grama pela grana. Vencedor do duelo contra o Retrô-PE no péssimo gramado do estádio em Saquarema, o Timão passou para a terceira fase e ficou com a premiação de R$ 1,7 milhão. Além disso, a equipe de Vagner Mancini chegou à nona partida sem derrota, juntando o fim da temporada passada e o início da atual.

Primeiro tempo

O Corinthians criou uma chance com Rodrigo Varanda logo de cara e saiu em vantagem com um golaço de falta de Otero – o primeiro dele em bola parada pelo Timão – mas os 33% de posse de bola resumem melhor o que foi o primeiro tempo. Diante de um Retrô valente e cumprindo a promessa de que iria ao ataque, o time de Vagner Mancini ficou longe de impor sua ideia de jogo. Juntos, Otero e Cazares deveriam ter a bola nos pés e organizar a criação, mas na prática passaram mais tempo tentando correr atrás dos volantes adversários. O Retrô teve paciência, procurou jogo pelos lados, provocou erros e fez a bola rondar a meta de Cássio mais do que o esperado. A melhor chance foi antes do gol do Corinthians, num lançamento entre os zagueiros que terminou em arremate de Gelson para fora. E o chute certeiro de Otero, aliás, representou a única finalização a gol do Timão em 45 minutos.

Comentários