Covid-19: pela primeira vez, Brasil registra 4.195 óbitos em 24 horas

Em todo o mundo só outros dois países já ultrapassaram mais de 4.000 mortes em um só dia

243

BRASIL – O Brasil bateu nesta terça-feira (6) novo recorde e registrou mais 4.195 mortes por Covid-19, de acordo com levantamento do Conass (Conselho Nacional de Secretários da Saúde). Esse dado equivale a uma morte a cada 20 segundos.

Pela terceira vez em seis dias, o Rio de Janeiro bateu o recorde na média móvel de mortes por Covid-19 nesta terça-feira (6). Com 347 óbitos registrados desde segunda (5), o estado chegou à média de 230 mortes por dia, com alta de 104% na comparação com duas semanas atrás.

Desde o início de março, o Brasil é o país em que mais se morre por Covid-19. Os Estados Unidos, que estão em segundo lugar nessa lista, tiveram 515 óbitos nesta segunda, o último dado disponível — menos que a metade dos 1.319 registrados por aqui no mesmo dia. 

Os dados são menores aos domingos e segundas-feiras pela menor quantidade de trabalhadores para fazer os novos registros de casos e mortes. Já às terças-feiras eles tendem a ser maiores, já que neste dia o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim-de-semana.

Nesta segunda-feira (5), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que o mês de abril será “dramático” no Brasil e calculou 5 mil mortes diárias por Covid-19 no país.

Estados

De acordo com os dados das Secretarias Estaduais de Saúde, São Paulo lidera o ranking com o maior número de casos (2.554.841) e mortes (78.554) desde o início da pandemia até o momento. O estado é seguido por Minas Gerais, que contabiliza 1.169.489 casos e 25.795 óbitos e Rio Grande do Sul, com 868.590 pessoas infectadas e 21.018 mortes.

Recorde em outros países

Segundo dados da plataforma Our World in Data, associada à Universidade de Oxford, apenas dois outros países já tiveram mais de 4.000 vítimas da doença em um só dia: os Estados Unidos, em janeiro deste ano, e o Peru, em agosto de 2020, após a revisão de números represados.

Comentários