Câmara Municipal do Rio pede afastamento de Dr. Jairinho pela morte de Henry Borel

199

RIO – A Câmara Municipal do Rio vai pedir, ainda nesta quinta-feira, o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade) seja afastado. O parlamentar foi preso temporariamente por 30 dias suspeito pela morte de Henry Borel, de 4 anos, ocorrida na madrugada do último dia 8 de março. Henry é filho de Monique com o engenheiro Leniel Borel. Para a Polícia Civil, o menino foi assassinado após sofrer sessões de tortura.

O conselho se reunirá as 18 horas, na sala das comissões da câmara. A vereadora Teresa Bergher é a  autora da emenda que criou o conselho.

“Precisa ser afastado imediatamente. Pela imagem da casa, pela credibilidade de cada um de nós vereadores e por respeito a esta criança vítima de um cruel assassinato e a toda a população que representamos”, diz Teresa.

Três dias após a morte do menino Henry Borel, Jairinho foi eleito membro do Conselho de Ética da Câmara, no dia 11 de março. Caso seja afastado, o seu suplente no conselho é o vereador Luiz Ramos Filho (PMN)