Rosane Tito esclarece suposta agressão a funcionário da Prefeitura de Cabo Frio

126

CABO FRIO – A diretora do Hospital de Tamoios, Rosane Tito, integrante do governo José Bonifácio (PDT), prefeito de Cabo Frio-RJ, esteve na ‘Nossa Rádio’ 102,5 FM, no programa ‘Falando Francamente com Você’, e foi entrevistada pelos jornalistas Juarez Volotão e Luiz Claudio Junior nesta quinta-feira (08).

Rosane falou da polêmica da suposta agressão ao funcionário do Transporte Fora Domicílio (TFD), Matheus Benevenuto.

“Na verdade não houve agressão. O senhor Matheus, porque eu não agredi o funcionário, ele não foi agredido dentro do setor de trabalho. A discussão foi feita fora do setor de trabalho, foi na rua, em frente à ‘Padaria Unamar’, que não tem nada a ver com o servidor e sim com a pessoa. As pessoas estão misturando as estações.

Rosane Tito pessoa teve uma discussão com o senhor Matheus Benevenuto, que por acaso é funcionário da Prefeitura, mas não estava no seu horário de trabalho. Não estava atuando, não tinha paciente com ele e a Rosane Tito também não estava em horário de trabalho. Estava vindo da Farmárcia, que eu fui comprar as minhas medicações e encontrei com ele, e ele fez uma cara de deboche. E aí, eu fui perguntar a ele: Se ele não tinha vergonha de fazer o que ele estava fazendo.

Não houve agressão, houve uma discussão. O que aconteceu, é que eu ando sempre de salto, né? Eu não ando de tamanco. Só pra esclarecer. Eu não uso tamanco, eu uso sempre um scarpin e todos eles têm um saltinho. O que acontece? Como nós estávamos discutindo, eu tirei o sapato, porque eu fiquei com medo dele me empurrar e eu cair. Não tirei pra dar nele, apesar de ter dado vontade, pelas covardias que esse menino já faz há muito tempo comigo.

É uma coisa antiga comigo. Ele era funcionário da Upa Tamoios, quando eu era superintendente de Saúde em Tamoios, e ele foi demitido por problemas sérios administrativos. Que não vem ao caso agora. Mas, ele desde então, começou a me perseguir em internet, em Facebook, criando fakes, entendeu? A gente está até apurando pra levar até a justiça esse último fake, que ele criou. E se você olhar na página fake, só fala da minha pessoa.

Eu tenho um processo na Delegacia, que já foi pro Fórum e voltou por falta de provas, devido eu ter ido ao Hospital. Porque todo cidadão tem direito a entrar em uma instituição pública. Eu enquanto cidadã, se eu tenho um parente necessitando de ajuda dentro de uma unidade hospitalar, eu tenho todo direito de entrar ali e ajudar a ver, levar, averiguar o que está acontecendo… E nesse dia, esse menino (Matheus) criou uma situação, que nós fomos parar na Delegacia. E o Fórum, já devolveu o processo por falta de provas, eles querem as provas.

Então, é uma perseguição de muito tempo, só que assim, tudo tem limite. E eu cheguei ao meu limite. Eu passei o ano de 2020 muito complicado, eu hoje uso medicações controladas, porque eu tive covid-19 e fiquei 28 dias dentro de um CTI. Ficaram algumas sequelas, que eu estou tentando me manter hoje numa situação, porque o pânico ele vem. Você tem medo de ter novamente. Se eu hoje for pro CTI, eu não consigo voltar, por causa das sequelas que ficaram.

Então, eu tinha ido a Fármacia pra ir comprar os medicamentos, que estavam faltando. Aí eu encontrei com ele (Matheus), e ele ficou debochando. Ele com uma mochila nas costas debochou. Ele passou, eu dei a volta e perguntei pra ele: Por que você é tão safado? Porque pra mim um homem, ele… O caráter do homem, do masculino, não importa questões de opção sexual, ele tem que ter caráter.

Quando se diz, que um homem apanhou de uma mulher pra mim, já é um fim. Não acontece, não tem como acontecer. E ele estava esperando, que eu retornasse pra discutir com ele, quando ele debochou. Tanto é, que quando eu cheguei perto dele e tirei o tamanco, ele saiu correndo. Ele fugiu. Por quê? Porque ele estava devendo.

A justiça vai provar, que não teve agressão, porque nós tínhamos várias câmeras em volta, foi em frente ao Shopping e em frente à padaria, um local público. Muitas pessoas na padaria, inclusive, já até apanhamos alguns nomes pra se apresentar no dia em que a justiça me acionar. Então, não tem por quê.

Eu tirei o sapato? Tirei. O celular dele caiu? Caiu de nervoso, ele ficou tão nervoso, que o celular dele caiu. Ele estava com o celular e ele falou: “Vou te gravar, vou te gravar.” Ele queria gravar a discussão, porque essa coisa de se vitimar, ele é vítima, tadinho ele é um garoto muito quietinho. Ele não é nada disso.

Eu sou uma pessoa completamente explosiva. Eu reconheço. Eu tenho um gênio forte. Não quero ser a coitadinha, não quero que ninguém tenha dó de mim. Mas, enfrentar um homem sozinha, eu acho até complicado.

Não vou falar mais sobre esse assunto em lugar nenhum, agora eu vou deixar a justiça resolver esse caso”, finalizou Rosane.

Comentários