URGENTE | Vereador Dr. Jairinho e a mãe de Henry Borel são presos pela morte do menino no Rio

Investigações da polícia apontam que o vereador agredia a criança com o conhecimento de Monique Medeiros. Para a Polícia Civil, a criança foi assassinada pelo político

376

RIO – Agentes da 16ª DP (Barra da Tijuca) prenderam na manhã desta quinta-feira (8) o casal Monique Medeiros e o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade) pela morte de Henry Borel, de 4 anos, ocorrida na madrugada do último dia 8 de março. Henry é filho de Monique com o engenheiro Leniel Borel. Para a Polícia Civil, o menino foi assassinado após sofrer sessões de tortura.

Os mandados de prisão contra o casal são temporários por 30 dias e foram expedidos nesta quarta-feira (7) pelo 2º Tribunal do Júri da Capital. A versão contada pelo casal foi de que a criança sofreu um acidente no quarto onde os três moravam, na Barra da Tijuca.

Essa hipótese foi descartada pela polícia. Jairinho e a namorada Monique são suspeitos de atrapalhar as investigações, ameaçar e combinar versões com algumas testemunhas. A polícia identificou que o vereador agredia o menino com chutes e golpes na cabeça, tudo isso com o conhecimento da mãe, que era conivente.

INVESTIGAÇÕES

Desde o início das investigações a Polícia Civil ouviu 18 testemunhas, entre médicos que atenderam o casal no Hospital Barra D’Or, uma psicóloga, legistas, a faxineira do apartamento do casal, ex-namoradas de Jairinho e a babá de Henry Borel.

Segundo o documento assinado pelo perito, à criança tinha múltiplos hematomas no abdômen e nos membros superiores, infiltração hemorrágica na parte frontal, lateral e posterior da cabeça, apontou grande quantidade de sangue no abdômen, contusão no rim e trauma com contusão pulmonar.

Jairinho e Monique não deram declarações ao serem presos, em Bangu, nem quando chegaram à 16ª DP.

Comentários