São Paulo começa a reabertura gradual da economia

125

SÃO PAULO – Com as internações em queda, mas com alto número de mortes, o estado de São Paulo começa a chamada fase de transição para a reabertura da economia. Lojas e instituições religiosas podem voltar a funcionar.

O decreto vai mudar a rotina de paróquias e templos religiosos de São Paulo. Depois de mais de um mês, o padre vai reabrir a igreja.

“Então nós teremos a celebração nos horários normais da missa de domingo, mas com apenas 25% da capacidade de pessoas sentadas”, diz o padre Antônio de Lisboa, pároco da Igreja São João Climaco.

Os setores religiosos não foram os únicos que pediram para o governo de São Paulo flexibilizar as medidas de restrição. O comércio também queria a reabertura de lojas de rua e shoppings para evitar uma onda de demissões. A partir deste domingo (18), entre 11h e 19h, será permitido funcionar, mas com limite de ocupação de 25%.

Restaurantes, academias, salões de beleza e parques só vão poder reabrir no próximo sábado (24). A loja de Nelson conseguiu sobreviver com as vendas on-line, mas ele aposta numa melhora com a reabertura.

“A expectativa é boa. A volta, embora ela seja difícil ainda, um horário de pessoas reduzido nas lojas, mas isso gradativamente volta num clima um pouco mais de normalidade”, afirma Nelson Tranquez Junior, vice-presidente da Câmara dos Lojistas do Bom Retiro.

A fase de transição foi anunciada na sexta-feira (16) pelo governo do estado. A decisão veio depois de uma queda na ocupação das UTIs, que hoje está em 84,3%. Foram registradas 771 mortes no estado em 24 horas.

Para o infectologista da FSP/USP Gerson Salvador, apesar da queda nas internações, a situação ainda é crítica com alta ocupação hospitalar e elevado número de mortes diárias.

“Quando a gente afrouxa as medidas de distanciamento, que resultaram numa desaceleração de novas infecções, nós estamos abrindo mão dessa segurança e a gente pode observar dentro dos próximos períodos um crescimento novamente e numa situação em que os hospitais ainda estão com uma ocupação bastante elevada. Se você puder, se não for por questão de trabalho, se não for por questão de saúde, eu sugiro que você não circule, circule o mínimo possível. E se precisar sair de casa, prefira fazer atividades usando máscaras, fazendo higiene das mãos em ambientes externos”, diz Gerson Salvador.

Quando anunciou a mudança nos protocolos de isolamento, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, declarou que as medidas têm como base a redução nos números da doença no estado. E que uma das razões para esta fase de transição é que o estado consiga dar um passo adiante com mais segurança.

Comentários