URGENTE | Morre o enfermeiro Antony Ferrari vítima da Covid-19; ‘Antony chegou a classificar a pandemia de farsa’

1735

O enfermeiro Anthony Ferrari Penza, de 45 anos, morreu, nesta segunda-feira, vítima de complicações da COVID-19. Ele estava internado num hospital da Baixada Fluminense, depois de ser transferido do Hospital Otime Cardoso do Santos, no Jardim Esperança, em Cabo Frio. Anthony Ferrari, que se apresentava como “Dr. Antonhy”, provocou polêmica nas redes sociais ao classificar a pandemia como “farsa” , ao defender o uso de remédios sem eficácia cientifica comprovada para tratamento da doença e ao divulgar notícias falsas sobre a pandemia.

O enfermeiro disputou uma cadeira na Câmara de Cabo Frio nas eleições do ano passado mas não conseguiu transformar a base nas redes sociais em votos nas urnas apesar da visibilidade que ganhou com a pandemia da Covid-19. Em março, ele gravou um vídeo compartilhado mais de 100 mil vezes no qual afirmava que estados e municípios lucravam com mortes decorrentes da infecção. Em outubro, a peça que dizia que as vacinas não teriam sido testadas em humanos antes de virem ao Brasil, outra desinformação de sua autoria, também angariou mais de 25 mil compartilhamentos. Nas urnas, o engajamento não vingou: recebeu apenas 164 votos e não conseguiu se eleger.

A divulgação de fake news ou ‘curas milagrosas’ durante a pandemia do novo coronavírus levou Anthony a ser investigado pelo Conselho Regional de Efermagem depois que ele publicou vídeos nas redes sociais afirmando que estados e municípios recebiam dinheiro do governo federal por paciente morto com a Covid-19. Ainda segundo ele, os valores chegariam a R$ 19 mil. Ferrari disse ainda que cerca de 60% das mortes da Covid-19 são de pessoas que “morreram por estar assustadas”, “morreram porque muitos falaram para ficar em casa”.

Em nota, na ocasião, o enfermeiro garantiu não ter condenação no conselho regional nem no conselho federal e culpou o que ele chamou de “esquerdopatas” pelas denúncias por estar apontando a corrupção e, segundo ele, o terrorismo do vírus. O enfermeiro ainda afirmava no vídeo que a vacina contra COVID poderia causar Alzheimer, doença degenerativa que afeta a memória, e fibromialgia, que causa dor e fadiga. As afirmações do enfermeiro sempre eram desmentidas por veículos de checagem de fatos e classificadas como Fake News.

O enfermeiro chegou a ser acusado pelos radialistas Diogo e Tiago que apresentam um programa na Rádio Ondas, de invadir a emissora e ameaçar os dois. A confusão aconteceu depois quer os radialistas comentaram uma crítica feita na Rádio Tupi do Rio contra “Dr. Anthony”. Ele foi criticado no programa do radialista Clóvis Monteiro por se passar por médico, apesar de ser enfermeiro, por usar o jaleco na rua que é proibido por lei, e afirmar que a COVID é uma farsa.