Homem com distintivo de papelão que se passava por inspetor de polícia é preso no Rio

Suspeito também tinha carteira falsa de policial civil e era foragido da Justiça.

361

Agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) prenderam, nesta terça-feira (20), um homem foragido da Justiça que se passava por policial civil usando documento falso e um distintivo feito de papelão.

De acordo com as informações da polícia, Wilton Neves de Oliveira chegou a cumprir pena por uso de documento falso, mas fugiu e, mesmo assim, continuava a se passar por policial civil. O homem tinha, inclusive, réplicas de armas de fogo.

Distintivo falso — Foto: Divulgação
Distintivo falso — Foto: Divulgação
Distintivo era de papelão — Foto: Divulgação
Distintivo era de papelão — Foto: Divulgação

Nas redes sociais, os investigadores descobriram que Wilton se apresentava como inspetor de polícia.

Os agentes chegaram ao homem depois de analisar dados de inteligência do setor de Busca Eletrônica da DPCA. Com as informações, os policiais foram ao Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, na Zona Norte, onde encontraram e prenderam Wilton.

Depois, os policiais foram à casa do homem, onde encontraram réplicas de pistolas e de fuzil. Também foram apreendidas duas “aves raras”, mantidas na casa do suspeito sem licença ambiental – o que é crime com pena prevista de seis meses a um ano de detenção, além de multa.

Aves foram resgatadas da casa de suspeito  — Foto: Divulgação
Aves foram resgatadas da casa de suspeito — Foto: Divulgação

Wilton foi preso em 2014, em Campo Grande, na Zona Oeste, com 16 carteiras falsas de policial civil, armas também falsas, cartões de crédito clonados e cheques falsificados. O homem já foi processado por estelionato, apropriação indébita de veículo e falsa identidade.

Desta vez, Wilton foi indiciado por crime ambiental e voltará para a prisão, onde deve cumprir o restante da pena.