OLHA O MACHÃO | Deputado Estadual Gustavo Schmidt se envolve em confusão com policiais em Saquarema

349

SAQUAREMA – O deputado estadual Gustavo Schmidt (PSL) foi detido, na madrugada deste sábado (24), acusado de agredir um policial do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) na RJ-106, na altura da Serra do Mato Grosso, divisa entre Maricá e Saquarema.

De acordo com a Polícia Militar, os policiais do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) estavam baseados no km 44 da RJ-106, quando tiveram a atenção voltada para o veículo do deputado. Ainda segundo os policiais, no momento da abordagem, o parlamentar teria utilizado palavras afrontosas e desrespeitosas com os militares, se valendo do cargo que ocupa.

Ainda segundo a polícia, após a abordagem, o parlamentar seguiu viagem, juntamente com sua família. Horas depois, o deputado teria retornado ao local da abordagem e demonstrando descontrole em seu comportamento, motivado por acreditar que a equipe policial lhe “devia um pedido de desculpas”, e desferiu um soco em um dos policiais. O deputado foi detido e levado para a Delegacia de Maricá (82ªDP), onde prestou esclarecimentos e foi liberado.

Em nota, a assessoria do deputado estadual Gustavo Schmidt negou a agressão e afirmou que foi desacatado por um policial. O parlamentar afirma que se encaminhava “com seu filho e sua namorada para um sítio da família em Saquarema”, quando “o veículo em que estava foi parado e houve uma abordagem ríspida dos policiais”. “Liberado, Gustavo deixou seu filho e a namorada no sítio e retornou ao DPO, pois suspeitava que a blitz realizada seria ilegal, e solicitou ao policial a Ordem de Serviço da operação, que não foi apresentada. Na ocasião, Gustavo foi desacatado por um dos policiais. Em nenhum momento ele agrediu qualquer policial e nem foi encaminhado à delegacia. Ele afirma que irá solicitar formalmente a apuração do caso”.

Em 2020 o deputado já havia sido detido após ser flagrado – extremamente alterado – em uma festa clandestina em um condomínio de luxo em Niterói. Os vídeos do deputado na delegacia viralizaram nas redes sociais.

Em julho de 2019 ele também se envolveu em outra confusão e foi acusado pelo dono de uma casa de festas de usar “substância ilícita, a princípio cheirinho de loló” em uma garrafa de energético. Na época, em depoimento registrado na 81ª DP, em Itaipu, o produtor da casa de shows Arena Camboinhas afirmou ter reconhecido o deputado após ser avisado que um cliente estava usando uma substância ilícita. Schmidt teria ainda dado um empurrão no produtor, ignorado os seguranças, dizendo poder fechar o estabelecimento por ser deputado estadual. Na época o deputado afirmou que “o ocorrido não passou de um mal entendido”, e que ele “não foi o causador” da confusão. O deputado disse que ele “apenas se solidarizou por terceiros, dada a agressividade dos seguranças do estabelecimento”, que teriam “atentado contra sua integridade física”.