Em último programa na TV, Paulo Gustavo falou sobre vacina e amor: ‘Ame na prática’

141

Paulo Gustavo falou sobre afeto e vacina no encerramento de seu último programa na TV, o especial “220 Volts”, exibido na Globo em 22 de dezembro de 2020. O ator, que morreu vítima de complicações da covid-19, pediu a todos que se cuidassem e que todos declarassem seu amor. “Ame na prática”.

“Ai, gente, tanta coisa que eu queria dizer pra vocês antes de ir embora. Eu vou tentar, tá? Olha, primeiro vamos combinar que esse ano serviu para mostrar que a gente não vive sem a graça, sem o humor. O humor ele salva, transforma, alivia, cura, traz esperança pra vida da gente. Essa pandemia também deixou bem clara a importância da arte nas nossas vidas, vocês viram, né? Esse ano foi difícil? Foi.

E foram as artes dramáticas, a música, o cinema, a dança, enfim, a cultura em geral que nos ajudaram a seguir em frente tornando tudo um pouquinho mais leve”, iniciou. “Eu fico muito feliz e orgulhoso de ser artista e mais ainda da comédia ser tão forte em mim. Eu faço palhaçada, você ri, eu fico com o coração preenchido aqui. Eu me sinto, assim, realizado de estar conseguindo te fazer feliz. Rir é um ato de resistência”, completou. 

“A gente agora está precisando desta máscara chata para proteger o rosto desse vírus e infelizmente essa máscara esconde algo muito precioso para nós brasileiros, o sorriso. Ele está tapado, tem que ficar tapado, mas ele existe. E ele não vai deixar de existir. A gente não vai deixar de sorrir, não vai deixar de ter esperança”, disse. “Um ano novo vem aí, com novos desafios, com a promessa de que a gente vai poder sair na rua de novo.

Eu estou louco para voltar ao teatro, para viajar o Brasil, encontrar vocês. Enquanto isso não rola, vamos todos nos cuidar, cuidar da família, dos amigos, dos vizinhos, dos próximos, dos distantes, de todo mundo. Enquanto essa vacina tão esperada não chega para todo mundo é bom lembrar que contra o preconceito, a intolerância, a mentira, a tristeza, já existe vacina. É o afeto, é o amor”. 

“Então diga o quanto você ama a quem você ama. Mas não fica só na declaração, não, gente. Ame na prática, na ação. Amar é ação. Amar é arte. Muito amor, gente. Até logo”, finalizou.