VELÓRIO DE LUXO |Paulo Gustavo vítima da COVI-19 terá velório de luxo, enquanto outro Brasileiros nem velados podem ser por conta da Covid.

583

O velório do ator e comediante Paulo Gustavo será realizado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. O ator morreu na terça-feira (4), após quase dois meses internado por causa da covid-19. O artista deixa esposo e dois filhos. A cerimonia esta marcada para acontecer as 14h, no Centro do Rio, Paulo Gustavo deve ser enterrado no Cemitério de Niterói cidade onde morava e nasceu.

A cerimônia será restrita a parentes e seguirá todos os protocolos definidos pelas autoridades sanitárias. Entre outros cuidados, o caixão de Paulo Gustavo deve permanecer lacrado e a família não deve se aproximar do corpo, por riscos de infecções com o novo coronavírus. 

Desta forma, a mãe de Paulo Gustavo, dona Déa Lúcia, e o esposo do comediante, o médico Thales Bretas, muito provavelmente, não terão direito nem sequer a tocar no corpo, durante o velório de Paulo Gustavo. 

Os presentes também deverão tentar manter o distanciamento social, além de usar máscaras – duas importantes condutas na tentativa de barrar o avanço da covid-19 no país. Até aqui, o Brasil já perdeu mais de 411 mil pessoas para a covid-19. 

Até a manhã desta quarta-feira (5), ainda não havia informações sobre o sepultamento, que também deve seguir protocolos de biossegurança.

Morte

Paulo Gustavo teve a morte confirmada às 21h12 dessa terça-feira (4). Ele foi internado com covid-19 no dia 13 de março e foi intubado no dia 21 daquele mesmo mês. Nos quase dois meses em que esteve internado, Paulo Gustavo foi tratado com equipamentos de ponta e médicos especializados em um hospital particular de Copacabana, na capital do Rio de Janeiro.

Luto

A prefeitura de Niterói, cidade da Região Metropolitana do Rio, decretou luto oficial de três dias no município por conta da morte de Paulo Gustavo. O ator nasceu e foi criado em Niterói.

O humorista, apaixonado pela região, utilizava a cidade de Niterói como cenário em peças e filmes. No longa “Minha Mãe é uma Peça” é possível ver o Campo de São Bento, o calçadão de Icaraí e a orla de Boa viagem.

O humorista morou durante anos em Niterói, em bairros como Icaraí e Santa Rosa, mas se mudou para o Rio de Janei após se casar com o médico Thales Bretas.

Paulo Gustavo morreu, nesta terça-feira (04), aos 42 anos, vítima da Covid. Ele estava internado desde o dia 13 de março no Hospital Copa Dor, em Copacabana, na Zona Sul do Rio.