‘Foi um acidente’, afirma modelo que estava no quarto de onde MC Kevin caiu

280

A modelo fitness Bianca Dominguez, que estava no quarto do hotel na Barra da Tijuca de onde o funkeiro MC Kevin caiu do quinto andar neste domingo, afirmou, nas redes sociais, que a morte do artista “foi um acidente” e pediu para que não se acredite em “pessoas querendo ganhar fama”. Em seu perfil no Instagram, ela também escreveu ter visto “tudo”, disse não crer no que estava acontecendo e pediu orações. A Polícia Civil investiga as circunstâncias do óbito.

– Não estou nada bem. Ainda estou em choque e triste demais. Não tem nome para isso – desabafou Bianca, muito abalada.

Bianca já prestou dois depoimentos na 16ª DP (Barra da Tijuca), onde um inquérito foi aberto para apurar o caso. Embora Kevin estivesse hospedado com a mulher, a advogada Deolane Bezerra, no quarto 1302 do estabelecimento, ele teria ido à suíte 502, onde estavam outros amigos, e caído próximo à piscina após despencar da varanda, a uma altura de pelo menos 15 metros. Socorrido por equipes do quartel do Corpo de Bombeiros do bairro, o jovem foi levado ao Hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, na Zona Sul, mas não resistiu aos ferimentos.

Além da modelo e da viúva, pelo menos outras quatro pessoas, entre amigos e homens que trabalham na equipe da produção de shows do artista, estão sendo ouvidos pelo delegado Henrique Damasceno. Algumas das testemunhas citaram que Kevin ingeriu drogas e bebida alcoólica durante o fim de semana. Um exame toxicológico no corpo do artista foi solicitado a profissionais do Instituto Médico Legal (IML).

Uma perícia também foi feita pelo Instituto Carlos Éboli nos dois quartos e ainda na área onde o funkeiro caiu. A Polícia Civil tenta esclarecer se Kevin teria se jogado da sacada. Outra linha de investigação aponta que ele caiu acidentalmente após tentar se esconder da esposa.

O exame de necropsia do corpo do funkeiro indicou que a causa da morte foi trauma craniano provocado por ação contundente. O cantor morava em Mogi das Cruzes, na Região Metropolitana de São Paulo, mas estava na capital fluminense porque havia feito um show em uma boate em Vila Valqueire, na Zona Norte do Rio, na noite de sábado. O evento não tinha autorização da prefeitura, que informou que tomará as “medidas cabíveis” contra os responsáveis.