Lula confirma pré-candidatura à Presidência em 2022 e garante: ‘Não hesitarei’

256

Após ter recuperado os direitos políticos por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confirmou, pela primeira vez, que é pré-candidato à eleição de 2022. Em entrevista para revista francesa “Paris Match”, Lula disse que se estiver na melhor posição para ganhar e com boa saúde, disputará sim à Presidência contra Jair Bolsonaro (Sem Partido).

“Se estiver na melhor posição para ganhar as eleições e estiver com boa saúde, sim, não hesitarei”, afirmou o político. “Penso que fui um bom presidente. Criei laços fortes com a Europa, América do Sul, África, Estados Unidos, China, Rússia. Sob meu mandato, o Brasil tornou-se um importante ator no cenário mundial, notadamente criando pontes entre a América do Sul, África e os países árabes, com o objetivo de estabelecer e fortalecer uma relação entre países do Hemisfério Sul e demonstrar que o predomínio geopolítico do Norte não era imutável”, completou o ex-presidente ainda.

Antes da conversa com a publicação internacional, o petista já havia usado o perfil oficial no Twitter na última terça-feira (18) para fazer afagos ao chamado Centrão e comentários elogiosos sobre adversários políticos, como Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Ciro Gomes (PDT). Lula também falou de bandeiras que defende para o Brasil, mas na ocasião sem citar uma eventual candidatura.

“Semana passada em Brasília falei com mais de 60 políticos, de vários partidos. Semana que vem vou conversar com os movimentos sociais, intelectuais e com o movimento sindical. Quero conversar muito. Quem faz política conversa. Dono da verdade, carrancudo, não serve para política”, escreveu Lula no microblog.

Em abril deste ano, o STF decidiu derrubar as condenações impostas pela Operação Lava Jato ao ex-presidente. O plenário do Supremo manteve a decisão do relator da Lava Jato, o ministro Edson Fachin, que considerou no mês passado que a Justiça Federal de Curitiba não era competente para investigar Lula, já que as acusações levantadas contra o petista não diziam respeito diretamente ao esquema bilionário de corrupção na Petrobras apurado pela operação.

Fonte: Rádio Tupi