O ARROZ AZEDOU | Traficante Vulgo Roque matador de Marinheiro e líder do tráfico em Cabo Frio é preso pela PM em Macaé

1218

Na madrugada de domingo (23), políciais militares do 32° BPM, de Macaé prenderam um homem que estava foragido da justiça por ter cometido um assassinato de um militar da marinha do Brasil no final do ano de 2019, na Região Norte Fluminense.

De acordo com a PM, o acusado além de ter seu rosto estampado no portal dos procurados do Estado do Rio de Janeiro, também é suspeito de ser o líder de uma facção criminosa que atua no distrito de Tamoios cidade de Cabo Frio e de Barra de São João Casimiro de Abreu.

Ainda de acordo com a PM, o acusado estava de posse de uma pistola calibre .40 com 28 munições.

Gleison Silva de Souza, vulgo Roque, de 32 anos. Ligado a facção Terceiro Comando Puro ? TCP – ele é um dos principais lideres do tráfico de drogas da região. Por se encontrar em local não sabido, Roque é considerado foragido da Justiça.

No dia 15 de março de 2020 a vitima Emerson da Costa Santos, vulgo Boka, estava no Bar/Depósito Rústico com seu amigo, quando um dos indiciados descritas nos artigos art. 121, §2º, incisos I e VI, do Código Penal, chegou ao local e iniciou uma confusão, momento que o um dos indiciados desferiu um soco no rosto da vitima. Emerson foi tirar satisfação com seu algoz, Logo depois de sair do bar, após ser agredido por Emerson, o indiciado disse que iria matar a vitima e em seguida embarcou em um veículo celta, cor prata, 04 portas e rumou sentindo Rio das Ostras, ao passo que Emerson entrou em seu veículo e partiu em sentido Tamoios.

Na altura do estabelecimento Megaburge em São João da Barra, uma das testemunhas viu um aglomerado de pessoas, parou e ao questionar o que havia ocorrido lhe informaram que um dois indiciados havia ceifado a vida de Emerson com vários tiros. Segundo investigações o criminoso Gleison, vulgo Roque, junto com outros criminosos, foram indiciados como coautores do crime. Todos são pertencentes ao tráfico de drogas na comunidade de Arroz.

Contra Gleison Silva de Souza foi imputando-lhe a conduta descrita nos artigos art. 121, §2º, incisos I e VI, do Código Penal, pelo crime de Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º – CP), I e IV, Nº do Mandado de Prisão: 0002880-52.2020.8.19.0068.01.0005-01, com pedido de Prisão Preventiva, com validade até 2040.

Rock como também é conhecido foi encaminhado para delegacia de Macaé 123°SP. onde permaneceu preso.