Polícia prende homem que furtou bicicleta de casal que acusou jovem negro no Leblon

215

Agentes da 14ªDP (Leblon) identificaram e prenderam o homem que furtou a bicicleta de um casal que acusou o instrutor de surfe Matheus Ribeiro de furto, no último sábado. Igor Martins Pinheiro, homem branco de 22 anos, tem 28 anotações criminais sendo 14 delas por furto de bicicleta. Ele foi encontrado em seu apartamento, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. 

Igor foi identificado com base nas câmeras de segurança que flagraram o crime. Na casa dele, os policiais encontraram a bermuda que ele utilizava no momento do furto e a ferramenta usada para soltar o cadeado da bicicleta.

Natacha Oliveira, delegada da 14ªDP (Leblon), disse que o trabalho de identificação foi realizado pelo setor de inteligência da unidade.

“O nosso núcleo de inteligência realizou a requisição das imagens do circuito de monitoramento, através das quais foi possível identificar o autor como o Igor que já era um conhecido por ser um criminoso apresentando uma extensa folha de anotações criminais dentre elas, 14 por furto de bicicleta e com isso, iniciamos diligências sendo possível efetuas sua detenção no momento que o mesmo saía de sua residência”, contou a delegada ao RJTV, da TV Globo.

Matheus Ribeiro, de 22 anos foi acusado de furtar a bicicleta elétrica enquanto aguardava a namorada, em frente ao Shopping Leblon. Ele foi abordado por um homem e uma mulher que diziam a bicicleta não era dele. O rapaz que o acusava pegou o cadeado da bicicleta e tentou abrir, mas não conseguiu. Em um vídeo gravado por Matheus e publicado em suas redes sociais, ele diz que não o acusou do crime “e só estava perguntando”.

“Isso não foi um desespero de quem foi furtado, isso é o desespero do racista quando vê a gente perto. Ela não tem ideia de quem levou sua bicicleta, mas a primeira coisa que vem a sua cabeça é que algum neguinho levou. E para você, que é pretin igual eu, seja cuidadoso ao andar em lugares assim. Eles vão te culpar, para depois verem o que aconteceu”, concluiu Matheus.