Brasil se aproxima de 510 mil mortes por Covid, com 2.042 registradas nas últimas 24 horas

415

O Brasil registrou 2.042 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando nesta quinta-feira (24) 509.282 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias chegou a 1.873 –abaixo de 2 mil pelo terceiro dia seguido. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -2% e indica tendência de estabilidade nos óbitos decorrentes do vírus.

Este é o terceiro dia seguido de estabilidade após cinco dias em tendência de alta, quando a média havia voltado a ficar acima da casa dos 2 mil por alguns dias. O patamar elevadíssimo em que essa estabilidade ocorre, no entanto, ainda está longe de permitir grandes comemorações.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta quinta. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

Sexta (18): 2.039
Sábado (19): 2.073
Domingo (20): 2.063
Segunda (21): 2.059
Terça (22): 1.962
Quarta (23): 1.915
Quinta (24): 1.873

De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Três estados apresentam tendência de alta nas mortes: PR, MG e TO.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia, 18.243.391 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 72.613 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 77.050 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de +17% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, o que indica tendência de alta nos diagnósticos.

Na quarta-feira (23), o Brasil anotou seu recorde de casos registrados em 24 horas, com mais de 114 mil em um só dia –o que foi puxado por uma inserção atípica no estado do RN. Esse recorde tem influência na média móvel dos dias seguintes, que considera a média dos últimos 7 dias e agora se encontra próxima à sua marca mais alta na pandemia (77.295). Vale dizer, no entanto, que a média de casos já vinha apresentando aumento alarmante antes mesmo dessa inserção atípica.

Brasil, 24 de junho

Total de mortes: 509.282
Registro de mortes em 24 horas: 2.042
Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.873 (variação em 14 dias: -2%)
Total de casos confirmados: 18.243.391
Registro de casos confirmados em 24 horas: 72.613
Média de novos casos nos últimos 7 dias: 77.050 por dia (variação em 14 dias: +17%)

Estados

Em alta (3 estados): PR, MG, TO
Em estabilidade (13 estados): RO, SP, SC, MA, AL, GO, RR, BA, MT, RJ, RS, SE, PI
Em queda (10 estados e o DF): MS, PB, PA, DF, AP, CE, RN, PE, ES, AM, AC
Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Vacinação

Os brasileiros que estão totalmente imunizados que tomaram as duas doses de vacinas contra a Covid representam 11,79% da população do país. São 24.968.144 imunizantes aplicados, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, divulgados às 20h desta quinta-feira (24).

A primeira dose foi aplicada em 68.465.736 pessoas, o que corresponde a 32,33% da população.

Somando as duas doses, são 93.433.880 vacinas aplicadas no total.