Governador diz que IML resgata dignidade e revela nova política de segurança

263

O governador do Estado do Rio, Cláudio Castro, disse, durante a reinauguração do Insittuto Médico Legal de Cabo Frio, que o sucateamento dos IMLs e da Polícia Civil no Estado do Rio, geraram impunidade e aumento da criminalidade. O governador afirmou que a reabertura do IML, fechado há mais de seis anos, devolve a dignidade da população no momento de dor e demonstra a nova política de segurança que o governo quer implantar no Estado, eficiente, eficaz e humana.

— Ninguém quer mais a política da guerra urbana que vivemos durante tantos anos. Ações como essa, não tenho dúvida, colaboram demais com o fim da impunidade e com uma segurança pública técnica e de qualidade, disse Claudio Castro.
O governador voltou a falar na democratização dos investimentos do Estado e lembrou que durante muito tempo, os governadores olharam muito pouco para a região e hoje, graças a privatização da CEDAE e a reestruturação administrativa do Estado está conseguindo mudar essa situação.

— Nós estamos recuperando o Rio de Janeiro e quando digo nós, falo da parceria com todos os setores. Estamos construindo uma história que deixa para trás o personalismo de políticos do passado em nome de políticas públicas voltadas para a população, comentou.

O secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Sérgio Azevedo, o Doutor Serginho, disse que a reabertura do IML não tem padrinho nem dono, mas frisou que obra representa o resgate da dignidade das famílias da região que no momento de maior dor do ser humano, o da perda de um parente ou amigo, não tinham o amparo do Estado.

— Essa obra representa o restabelecimento da dignidade da nossa população. Não tem padrinho nem tem dono. É o resultado dos esforços de todos e, se há alguém que ganha, nesse momento, é o povo, comentou Serginho que fez questção de convidar o ex-prefeito Alair Corrêa, que construiu o prédio para participar da inauguração.

Serginho desmentiu também informações, veiculadas nas redes sociais durante todo dia, de que rejeitos do IML seriam descatados no Canal do Itajuru através da rede de esgoto. O Secretário esclareceu que o Instituto Médico Legal tem descarte de resido hospitalar licenciado e regulamentado por um plano de gerenciamento de resíduo hospitalar e garantiu que não existe possibilidade de despejo de uma gota de resíduo no canal do Itajuru.

O prefeito José Bonifácio, presente na inauguração, foi vaiado no início da solenidade ao ser anunciado como primeiro orador. Bonifácio não se intimidou. Ele agradeceu ao governador pela obra e disse que a reabertura do IML resgata a dignidade dos cidadãos da região.