“Tropa dos 20 anos” Hello Kitty agora vira Annabelle e PM manda ela para o colo do capeta em São Gonçalo

1241

Uma criminosa jovem e, mesmo assim, conhecida na hierarquia do tráfico na Região Metropolitana do Rio. Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, a Hello Kitty, de 20 anos, morreu em uma operação no Salgueiro, em São Gonçalo, nesta sexta-feira (16).

Investigada por crimes que vão de roubos a homicídios, ela era gerente do tráfico na comunidade Nova Grécia, na mesma cidade.

Foto de Hello Kitty com uma arma e a tatuagem na perna — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Foto de Hello Kitty com uma arma e a tatuagem na perna — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Rayane foi criada no Morro da Ilha da Conceição, em Niterói. Investigações da 78ª DP (Fonseca) apontam que ela começou no crime no morro do MIC (Morro da Ilha da Conceição).

Segundo a Polícia Civil, Rayane cometeu diversos roubos com um namorado, que morreu em Minas Gerais. Nas redes sociais, ela sempre tirava fotos com armas e deixava uma tatuagem de gueixa na perna à mostra.

De família evangélica, chegou a cantar na igreja da qual era fiel, antes de virar uma criminosa procurada pela polícia.

Depois de ir para o Morro do Sabão, também em São Gonçalo, Rayane foi para a Nova Grécia, onde moravam seus familiares. Foi lá que ela conheceu o traficante Alessandro Luiz Viera Moura, o Vinte Anos, apontado como chefe do tráfico da região, e mudou de facção — da ADA para o Comando Vermelho.

Com filtro de gata, Rayane postava fotos armada em São Gonçalo — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Com filtro de gata, Rayane postava fotos armada em São Gonçalo — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Até esta sexta-feira, Hello Kitty era gerente geral do tráfico no Salgueiro, chefiado por Vinte Anos. Eles morreram na operação policial. Vinte Anos era tratado com reverência por Rayane, que fez uma tatuagem em sua homenagem.

Rayane era uma das criminosas mais procuradas do Rio, como mostrou o Rlagos em 2020, de acordo com dados do Portal dos Procurados.

Hello Kitty tinha uma tatuagem em homenagem a Alessandro, chefe do tráfico no Salgueiro — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Hello Kitty tinha uma tatuagem em homenagem a Alessandro, chefe do tráfico no Salgueiro — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Ela entrou na mira da polícia em 2018, depois de ser apontada por diferentes vítimas de roubos na região do Fonseca, também em Niterói. Hello Kitty gostava de ostentar o uso de armas em redes sociais.

Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, a Hello Kitty — Foto: Reprodução/Redes sociais
Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, a Hello Kitty — Foto: Reprodução/Redes sociais

“Ela perpetrou vários roubos com o comparsa que faleceu em Minas Gerais, o namorado dela. Depois, ela se refugiou em comunidades em São Gonçalo e passou a atuar efetivamente como um braço do tráfico de drogas”, disse a delegada Camila Lourenço, da 78ª DP em 2020.

Hello Kitty posa mirando com arma em São Gonçalo — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Hello Kitty posa mirando com arma em São Gonçalo — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Contra Rayane, havia dois mandados de prisão preventiva por roubo majorado. Ela tinha 20 anos e já chamava a atenção da polícia por sua atuação no tráfico de drogas desde 2019.

Em julho daquele ano, Hello Kitty foi um dos principais alvos de uma operação no Salgueiro. No entanto, ela conseguiu fugir, e seguia foragida até esta sexta-feira, quando morreu após confronto com policiais militares.

Cartazes do Disque Denúncia de Hello Kitty e Vinte Anos — Foto: Reprodução
Cartazes do Disque Denúncia de Hello Kitty e Vinte Anos — Foto: Reprodução

Hello Kitty era membro da chamada “Tropa dos 20 anos” e pessoa de confiança do chefe, o traficante Vinte Anos.

Até esta sexta-feira, o Portal dos Procurados oferecia uma recompensa de R$ 1 mil por informações que levassem à prisão de Hello Kitty.

Hello Kitty faz parte das 40 mulheres divulgadas em 2019 pelo Portal dos Procurados — Foto: Divulgação/Portal dos Procurados
Hello Kitty faz parte das 40 mulheres divulgadas em 2019 pelo Portal dos Procurados — Foto: Divulgação/Portal dos Procurados

Roubo de veículo

Em 2018, Hello Kitty, que era gerente do tráfico do morro Nova Grécia, já tinha um mandado de prisão preventiva por um roubo cometido em Niterói, município vizinho a São Gonçalo, também na Região Metropolitana do Rio.

Segundo as investigações da Polícia Civil, Rayane participou de um roubo à mão armada contra um homem e uma mulher, que tiveram um veículo levado por ela e outros dois criminosos.

No carro, havia ainda um notebook, celulares e uma mala de viagem. O veículo foi abandonado na Ilha da Conceição, e posteriormente recuperado, assim como os celulares. A mala, no entanto, foi levada pelos criminosos na fuga.

Um comparsa de Hello Kitty, Juliano Almeida Gonçalves, foi condenado pela Justiça, após ser reconhecido por uma das vítimas.

Em 2019, a criminosa foi reconhecida por uma vítima em outro roubo.

Apesar de ter sido citada nos dois processos, Rayane nunca apresentou um advogado para defendê-la.