Com primeiro ouro e medalha na natação, Brasil obtém o dia mais vitorioso em Tóquio

199

Japão – No quarto dia oficial de competições em Tóquio, o Brasil obteve os seus melhores resultados até o momento na Olimpíada. O primeiro ouro veio com Italo Ferreira na madrugada desta terça-feira. Ele ganhou do japonês Kanoa Igarashi na final do surfe e subiu ao lugar mais alto do pódio na estreia da modalidade no programa olímpico. O pódio ainda teve o australiano Owen Wright, que ficou com o bronze ao superar o brasileiro Gabriel Medina. Antes disso, ainda no fim da noite de segunda, o nadador Fernando Scheffer conquistou a medalha de bronze na prova dos 200 metros livre nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O nadador gaúcho, da cidade de Canoas (RS), não estava entre os favoritos, mas cresceu nos metros finais e conquistou o terceiro lugar, com o tempo de 1min44s66.

O Brasil perdeu o 100% de aproveitamento no vôlei de praia. Na madrugada desta terça-feira, pelo horário de Brasília, Alison e Álvaro Filho fizeram um duro duelo com os americanos Lucena e Phil Dalhausser e foram superados por 2 sets a 1, com parciais de 22/24, 19/21 e 13/15, em 1h06min. No entanto, o país também venceu na modalidade. Depois de uma estreia com vitória, mas complicada, nos Jogos Olímpicos de Tóquio diante dos primos chilenos Grimalt, Evandro Bruno Schmidt passaram com muita tranquilidade sobre os marroquinos Mohammed Abicha e Zouheir Elgraoui. Os brasileiros precisaram de apenas 39 minutos para despacharem os rivais do Marrocos na madrugada desta terça-feira (horário de Brasília) por 2 sets a 0 – parciais de 21/14 e 21/16.

Primeira vitória no handebol

Após estrear nos Jogos Olímpicos de Tóquio empatando com as russas, a seleção feminina de handebol encarou a Hungria no final da noite desta segunda-feira, horário de Brasília (final da manhã de terça no Japão), e saiu de quadra comemorando a primeira vitória na competição. Com uma atuação sólida, as brasileiras venceram por 33 a 27, em mais um duelo no Yoyogi National Stadium.

Brasil faz história no tênis de mesa

Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano fizeram história no tênis de mesa. Ao conseguirem vitórias e avançarem de fase, eles levaram o Brasil às oitavas de final no tênis de mesa em Tóquio, com dois atletas pela primeira vez na história de uma Olimpíada. Tsuboi acabou eliminado para o jovem Lin Yun-Ju, de 19 anos. No Ginásio Metropolitano de Tóquio, o atleta de Taipei Chinês venceu o duelo por 4 sets a 2, com parciais de 11/5, 11/7, 11/2, 9/11, 9/11 e 13/11. Depois, Calderano fez ainda mais história. Nas oitavas de final, ele levou a melhor contra o Woojin Jang, nascido na Coreia do Sul, venceu por 4 sets a 3 e se tornou o primeiro mesa-tenista brasileiro a se classificar para as quartas de final dos Jogos Olímpicos.

Léo de Deus e Guilherme Costa avançam e equipe brasileira classifica no 4x200m livre

Depois de ver Fernando Scheffer encerrar o jejum de medalhas do Brasil em Olimpíadas, Leonardo de Deus manteve o embalo do compatriota e brilhou nas semifinais dos 200 metros borboleta nos Jogos de Tóquio, na noite desta segunda-feira, pelo horário de Brasília. O atleta de 30 anos avançou à final da prova com o segundo melhor tempo.Além disso, o Brasil avançou para a final do 4×200 m. A equipe brasileira obteve o oitavo melhor tempo e se classificou. O time do país contou com a presença de Fernando Scheffer, que conquistou a medalha de bronze nos 100m livre na noite da última segunda-feira. Breno Correia, Murilo Sartori e Luiz Altamir foram os outros nadadores do país.

Guilherme Costa conseguiu o quinto melhor tempo e se classificou para a final dos 800m livre nos Jogos de Tóquio. O nadador fez o tempo de 7:46:09. O melhor tempo foi do ucraniado Mykhailo Romanchuk.

Mais um dia sem medalhas no judô

Porta-bandeira do Brasil na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, a experiente judoca Ketleyn Quadros ganhou duas lutas na categoria até 63 kg, mas foi derrotada nas quartas de final pela canadense Catherine Beauchemin-Pinard. Apesar do revés, ela segue com chances de medalha de bronze. Já Eduardo Yudy perdeu na estreia na categoria até 81 kg.

Ana Sádila termina participação em Tóquio

A brasileira Ana Sátila ficou fora da final do K1 (caiaque) na canoagem slalom nos Jogos Olímpicos de Tóquio, na madrugada desta terça-feira, pelo horário de Brasília. A atleta de 25 anos ficou no 13º lugar na semifinal, com 114,62. Apenas as dez primeiras colocadas, entre as 24 competidoras da semi, avançam à final.