Bocão do Povo–Veja os destaques da Política da Região dos Lagos desta Terça – Feira (27)

Justiça pode obrigar Zé a construir abrigos; Galpão de Sal, silêncio; Câmara volta ao trabalho; Quem assume cadeira de Davi na CPI; Estudo contesta defesa da lagoa; Zé da Estatua;

262

Justiça pode obrigar Zé a construir abrigos

O promotor de justiça Vinícius Lameira ajuizou Ação Civil Pública para que a justiça obrigue a prefeitura de Cabo Frio a instalar abrigos cobertos nos pontos de embarque e desembarque de passageiros de ônibus. A ação se baseia em denúncias que chegaram à ouvidoria do MP de moradores de Unamar e Tamoios, distrito de Cabo Frio, onde os usuários do transporte coletivo – entre eles idosos e gestantes – são obrigados a esperar o ônibus sob sol quente ou chuva.  O promotor lembra que a ausência de abrigos nos pontos prejudica o direito à circulação e ao acesso adequado ao transporte público, em especial a pessoas vulneráveis e viola o estatuto da cidade, da política nacional de mobilidade urbana e do código de defesa do consumidor.

Galpão de Sal, silêncio

Causou surpresa o silêncio de muitos defensores do patrimônio histórico de Cabo Frio diante da derrubada do Galpão de Sal no bairro Passagem. Não fosse o PSol o crime contra o patrimônio cabofriense teria passado despercebido. É que muitos dos que gritavam no governo passado contra a demolição, atualmente integram, o governo de Zé Bonifácio, inclusive um ex-vereador sempre a frente de atos de protestos. A imagem da autorização emitida pela prefeitura e assinada pela secretária de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Dhanyelle Garcia Gomes, que vazou em grupos de WhatsApp nesta terça-feira dá ao caso contornos de um escândalo, embora a prefeitura diga que a autorização tenha sido dada apenas para remoção de escombros decorrentes da queda de parte do imóvel em fevereiro de 2020. Zé, no primeiro governo, quem é da cidade lembra, autorizou a demolição da casa de Rosalina Ferro, ao lado da Câmara para autorizar a construção daquele prédio monstruoso pela construtora do amigo, o engenheiro Henrique Melman, que mais tarde viria a ser prefeito de Arraial do Cabo.

Câmara volta ao trabalho

As sessões plenárias da Câmara de Cabo Frio serão retomadas na próxima terça-feira (3) com o fim do recesso legislativo no dia 1º. Os trabalhos foram suspensos no dia 1’º de julho, assim como todos os prazos legislativos. Não é só a CPI da COVID que deve chamar a atenção neste segundo semestre na Câmara cabofriense. As contas do ex-prefeito Marquinho Mendes podem, finalmente, chegar a plenário para julgamento e a pergunta é se a bancada aliada do governo de Zé vai votar com MM.

Quem assume cadeira de Davi na CPI

Oséias Rodrigues Couto, o Oséias de Tamoios ou Felipe Monteiro deve assumir a cadeira do vereador licenciado Davi Souza na CPI da COVID que será retomada logo após o recesso parlamentar, no próximo dia 1º. Os nomes que integram a Comissão foram definidos por representatividade partidária, portanto, a cadeira que era ocupada por Davi, pertence a um vereador do PDT.  Caso Oséias assuma, coloca Tamoios dentro da CPI e o distrito poderá, finalmente, descobrir porque em meio a uma pandemia, o único hospital da localidade está fechado e a população sendo atendida, precariamente numa Unidade de Pronto Atendimento.

Estudo contesta defesa da lagoa

O defeso da Laguna de Araruama tem início no próximo domingo sob protestos da comunidade pesqueira e contestado por um estudo ambiental encomendado pela Câmara Técnica do Comitê da Bacia Lagos São João. O estudo, realizado pela empresa Eco Desing Consultoria Ambiental, contesta a paralisação total das atividades na Lagoa, de agosto a outubro, e aconselha a adoção de dois períodos de defeso no ano para diferentes espécies. O estudo estabelece os meses de agosto, setembro e outubro, para o defeso de peixes e de abril, maio e junho para a suspensão da pesca de camarão e ressalta, também, que a fiscalização e as ações de recuperação não devem ficar só no âmbito da pesca. É preciso se preocupar também com recuperação ambiental. O documento recomenda a criação de um plano de contingência para diminuir a carga de esgoto que ainda é jogada na lagoa.

Zé da Estatua

O prefeito José Bonifácio anunciou a restauração das estátuas do jogador de futebol Leandro e do surfista Victor Ribas, que foram enviadas para um processo de recuperação no Rio de Janeiro. Inaugurados em 2003, os monumentos ficavam na orla da Praia do Forte e passaram por diversos atos de vandalismo. Feitas em homenagem aos desportistas cabo-frienses de reconhecimento mundial, as estátuas foram deixadas no Ginásio Poliesportivo Alfredo Barreto, após a retirada do espaço original. O artista plástico Edgard Duvivier, que fez as estátuas, será o responsável por revitalizar as peças de bronze. A previsão é de que as estátuas estejam prontas em cerca de 40 dias. A restauração está orçada em R$ 60.960,00. Após ficarem prontas, serão novamente expostas em pontos de visitação, servindo como atrativo turístico e homenageando o esporte local.O surfista cabo-friense Victor Ribas foi o brasileiro que chegou mais perto do título mundial antes da conquista de Gabriel Medina, em 2014. Em 1999, Victor terminou a temporada da WSL em 3º lugar. Já o ex-jogador Leandro, conhecido como “peixe frito” por ser natural de Cabo Frio, foi lateral direito do Flamengo e da Seleção Brasileira. Leandro foi tricampeão brasileiro, campeão da Libertadores da América e do Mundial de Clubes, ambos em 1981, com o clube carioca.