Dr. Serginho aciona MPE, MPF e a Comissão da Alerj contra Bonifácio, por conta da demolição do Galpão de Sal em Cabo Frio

365

O deputado licenciado e secretário estadual da pasta de Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Serginho (Republicanos), se manifestou através das suas redes sociais sobre a demolição do Galpão de Sal do município de Cabo Frio.

Serginho falou sobre a lei da sua autoria, que tombou o Galpão de Sal e o tornou patrimônio histórico, e afirmou que os Ministérios Públicos estadual e federal serão acionados. Além de acionar também a Comissão da Alerj.

“O Galpão do Sal em Cabo Frio tem uma história que se confunde com a própria memória da cidade e do nosso país.

Como deputado aprovei uma lei de minha autoria tombando o galpão, no intuito de preservar um pouco do que resta desse importante patrimônio histórico e cultural do município.

Entre brigas ante preservação do ‘patrimônio x o progresso imobiliário’, o que restava da estrutura do galpão acabou.

A legislação da cidade de Cabo Frio exige para essa hipótese a autorização do Instituto Municipal do Patrimônio Cultural e a deliberação do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural, órgãos essenciais para defender nossa história aos poucos renegada.

Em ato que beira crime, sem ouvir os órgãos legítimos, o prefeito da cidade, José Bonifácio, resolveu em uma só canetada acabar de vez com a história do Galpão do Sal, em total desrespeito à lei.

Prefeito algum está acima da lei, ressaltando que o estado é democrático e também de direito, exatamente para que a população tenha respeitada suas garantias contra insensatez de qualquer gestor e, principalmente, do chefe do Poder Executivo.

Aqui fica o registro de uma omissão e inércia desrespeita todos os cabo-frienses.

Em breve, sob o argumento de que o tempo deteriorou nosso patrimônio e os efeitos da natureza o fizeram ruir, corremos o risco de perder valorosos bens da cidade por inação ou mesmo porque especulação.

Há também outros exemplos, como capela de São Benedito que se encontra com riscos estruturais e o conjunto rural da fazenda de Campos Novos de igual forma. Se formos esperar por uma solução do poder público municipal, teremos o mesmo destino do Galpão do Sal.

Senhor Prefeito de Cabo Frio, a história da cidade está acima de suas decisões, de seus desejos e de sua percepção individual, ainda mais quando sua conduta é manifestamente ilegal.

Hoje, vemos um triste traço de nossa história virar poeira, marcado por essa demolição, realizada por conveniência de um Prefeito.

E o pior, os defensores progressistas desse governo, hoje mais do que nunca autoritário, silenciam-se com esse ato letal ao nosso patrimônio histórico e nossa memória. Comissão da Alerj, MPE, MPF acionados.