Noticias que circula do aumento de pedágio da Via Lagos é FAKE; Via Lagos suspende reajuste e negocia redução de índice

219

A Via lagos não vai reajustar o preço do pedágio, a partir de domingo, apesar da AGETRANSP ter autorizado o aumento de 15,75%, previsto em contrato, com base no Índice de Reajuste Tarifário.

A concessionária negocia com o Governo do Estado a adoção do Índice de Preço ao Consumidor Amplo para o cálculo do reajuste. O IPCA, usado nos contratos de aluguéis, reduziria o percentual de aumento para 8,35%.

A Via Lagos vai manter a tarifa básica do pedágio, durante a semana, nos atuais R$ 12 Reais e 70 Centavos e a tarifa nos fins de semana e feriados nacionais em R$ 21Reais e 10 Centavos. A concessionária não tem previsão de quando os novos valores entrarão em vigor.

A AGETRANSP publicou na edição desta sexta-feira (30) do Diário Oficial do Estado a autorização para o reajuste do pedágio da Via Lagos e da Rota 116 (Itaboraí – Nova Friburgo – Macuco). A concessionária vai repassar os índices aprovados, mas ainda não definiu quando os novos valores entrarão em vigor. tarifa básica na Rota 116 vai passar de R$ 6,30 para R$ 7.00. OBRA NA 116 -O Conselho Diretor da Agetransp determinou que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/RJ) é o responsável pela obra de contenção da encosta no Km 53, da Rodovia RJ-116, na Serra de Três Picos, em Cachoeiras de Macacu.

No local, houve um deslizamento de terra no dia 10 de outubro de 2019. Desde então, o tráfego de veículos é feito apenas por uma pista, no sistema de “pare e siga”. A concessionária Rota-116, que administra a rodovia, alegou no processo regulatório que o serviço é de competência do Governo do Estado.

Com a decisão da Agetransp, o DER-RJ tem prazo de até 30 dias, a contar da data de publicação da deliberação no Diário Oficial, para apresentar as atualizações referentes ao projeto da obra de contenção definitiva no trecho onde ocorreu o deslizamento.

De acordo com o Conselho Diretor, a obra a ser realizada é de grande porte e expressivo valor, o que afasta a obrigação da concessionária Rota-116 de efetuá-la sem a previsão contratual expressa.