Parentes e amigos se despedem de cirurgião morto em assalto na Barra da Tijuca no Rio

Corpo será cremado no Memorial do Carmo, no Caju. Mais de cem pessoas participam do velório. Entre os presentes, o ator Juliano Cazarré

135

RIO – Mais de cem pessoas participam da despedida do cirurgião plástico Claudio Marsili, morto nesta terça-feira (19) na Barra da Tijuca ao ser atingido com um tiro na cabeça durante um assalto. O velório acontece no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio. Entre os presentes, o ator Juliano Cazarré.

O velório começou por volta das 11h e a cremação está marcada para acontecer às 13h30. O corpo do médico chegou no cemitério por volta das 10h40. Dois sacerdotes consolam parentes e amigos.Sobrinha da vítima, Adriana Basílio conta que Cláudio será lembrado pela alegria. O médico amava velejar, segundo parentes.

“A gente foi pego de surpresa de uma forma muito cruel, triste e violenta. Ele era uma pessoa muito iluminada alegre, sempre sorrindo, muito do bem”, contou a esposa do sobrinho de Claudio.Claudio Marsili foi morto na porta da clínica na qual era sócio, na Rua Fernando Mattos.

Ele chegava para mais um dia de trabalho e havia acabado de estacionar o carro quando foi abordado pelos bandidos. Mesmo após entregar a chave de carro, uma Hilux, acabou baleado na cabeça. Horas após a morte do cirurgião, a polícia encontrou o carro usado pelos bandidos e prendeu um suspeito.

Com ele, além de munições, a polícia encontrou a caneta, o carimbo do cirurgião e uma chave que seria do carro de Marsili. O veículo estava na parte alta do Morro do Turano, na Zona Norte. Com ele, além de munições, a polícia encontrou a caneta e o carimbo do cirurgião.

Momentos depois, o carro do cirurgião foi localizado por equipes da Polícia Civil, em uma rua que dá acesso ao Turano. A morte de Marsili é investigada pela Delegacia de Homicídios da Capital.