Quatro bandidos participaram de assalto que terminou com idosa morta; três estão presos

206

Rio – Quatro pessoas foram identificadas e três estão presas suspeitas de envolvimento no assalto a um ônibus em São Gonçalo, na manhã desta sexta-feira. De acordo com as investigações da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), Gleydson Mendes de Oliveira, 31 anos, planejou o roubo ao coletivo da viação Amparo. Ele e Cássio Gomes Pereira, de 30 anos, subiram no ônibus e anunciaram o assalto, enquanto Matheus Lacerda, de 20 anos, e um suspeito identificado inicialmente como ‘Cabelinho’ ou ‘Bebel’, ligado ao tráfico do Complexo do Salgueiro em São Gonçalo, ficaram em um carro, modelo Vectra, cor preta, para dar apoio.

De acordo com as investigações, Gleydson ficou na porta do coletivo e Cássio recolheu os pertences das vítimas. Logo após, o subtenente Sérgio Augusto, de 54 anos, lotado no 2º BPM (Botafogo), entrou em confronto com a dupla. O policial foi atingido na barriga e já recebeu alta. Gleydson foi baleado no abdômen e Cássio na perna. No confronto, a idosa Elvira Ferreira Matos, de 61 anos, também foi baleada, mas não resistiu e morreu. A dupla conseguiu descer do veículo e, com a ajuda do resto do bando, fugiu.Matheus, que dirigia o carro usado na fuga, levou Gleydson para Itaboraí, onde a namorada posteriormente o levou para um hospital da cidade.

Cássio foi levado para o Hospital Municipal Souza Aguiar logo em seguida. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Mário Lamblet, ao dar entrada na unidade ele tentou esconder uma aliança, o que levantou suspeita por parte dos enfermeiros, que acionaram a polícia.A aliança tem o nome de Daniele gravado na parte interna e, segundo o delegado, provavelmente pertence a uma das vítimas do assalto.

Durante as investigações, os agentes da DHNSGI localizaram a namorada de Gleydson, que contou em depoimento que ele havia saído de casa por volta das 3h30 da manhã para praticar o crime. O carro usado no roubo pertence ao vizinho de homem, que tinha o costume de emprestar o veículo para o bandido cometer este tipo de assalto na região. O carro foi apreendido e passará por perícia na DH.

Os três presos possuem passagens pela polícia por roubos. O delegado estima que os envolvidos já tenham participado de pelo menos dez assaltos.

Os suspeitos vão responder por latrocínio, tentativa de homicídio e roubos majorados. A Polícia busca informações sobre o criminoso do Complexo do Salgueiro que estava com o grupo na ação. “Através da fotos do Portal dos Procurados ele com certeza será identificado”, disse o delegado da DHNSGI.

Sobre o tiro que matou a idosa, o delegado à frente do caso disse que ainda é preciso aguardar a conclusão da perícia. O corpo de Elvira segue no IML de Tribobó, em São Gonçalo. Ainda não há informações sobre  data e local de enterro da vítima.