Search
Close this search box.
Operação da Polícia Civil da 127ª DP de Armação dos Búzios prende foragida da justiça, condenada a 16 anos e 4 meses de prisão por duplo homicídio, sendo uma das vítimas policial militar

policia civil de búzios em ação

Operação da Polícia Civil da 127ª DP de Armação dos Búzios prende foragida da justiça, condenada a 16 anos e 4 meses de prisão por duplo homicídio, sendo uma das vítimas policial militar

Ação da Polícia Civil de Armação dos Búzios leva à prisão de mulher condenada a mais de 16 anos por assassinato de policial militar e outra vítima em caso de amor e vingança.

Por Rlagos Noticias

21 de fevereiro de 2024

Compartilhar no WhatsApp
Ação da Polícia Civil de Armação dos Búzios leva à prisão de mulher condenada a mais de 16 anos por assassinato de policial militar e outra vítima em caso de amor e vingança.

ARMAÇÃO DOS BÚZIOS – Em uma operação meticulosamente planejada e executada, a Polícia Civil da 127ª Delegacia de Polícia (DP) de Armação dos Búzios, sob a liderança do Delegado Titular Dr. Sérgio Elias Santana Júnior, conseguiu capturar Aline Dolzany de Oliveira, foragida da justiça condenada a 16 anos e 4 meses de reclusão por duplo homicídio, incluindo a morte de um policial militar. A prisão ocorreu nesta quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024, aproximadamente às 10h40min, após um intenso trabalho de inteligência que culminou na localização da foragida na Rua Zoroastro Pamplona, Freguesia, Rio de Janeiro.

Vídeo:

Este caso remonta ao ano de 2014, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e ganhou notoriedade devido à natureza das vítimas e ao suposto envolvimento em um triângulo amoroso que terminou em tragédia. Uma das vítimas, o policial militar Bruno Paolo dos Santos Couto, de 33 anos, junto com Bárbara Guimarães de Melo, de 19 anos, foram encontrados mortos em sua residência, despertando suspeitas e investigações que apontaram para Oliveira como responsável pelos crimes.

Os corpos foram descobertos pela vizinhança em 16 de maio de 2014, após notarem a porta da residência aberta na Avenida Doutor Délio Guaraná, número 89, no bairro de Éden. Bruno Paolo, destacado no Centro de Tecnologia Informática e Comunicações da PM, estava ao lado de Bárbara Guimarães de Melo, também assassinada, desencadeando um dos casos mais complexos e acompanhados pela mídia local na época.

O trabalho incansável da equipe de investigação da 127ª DP, aliado ao emprego de técnicas de inteligência e ações controladas em campo, possibilitou que as autoridades chegassem até Oliveira. Sua prisão não apenas marca o fim de uma longa busca por justiça pelas famílias das vítimas mas também reitera o compromisso das forças de segurança pública na persecução penal dos responsáveis por crimes de tal magnitude.

Aline Dolzany de Oliveira foi encontrada em seu esconderijo e não resistiu à prisão, sendo agora encaminhada para cumprir a pena imposta por seus atos. Este desfecho é um lembrete sombrio do custo humano de crimes passionais e da persistência da justiça, mesmo diante de desafios e obstáculos. As autoridades continuam a investigar as circunstâncias que levaram aos assassinatos, reafirmando o dever de proteger a comunidade e assegurar que a lei seja aplicada de forma justa e rigorosa.

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Noticias

21 de fevereiro de 2024

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!