Corpo do “REI DO PULLBACK’ Wesley Pessano ainda está no IML de Cabo Frio aguardando a liberação; Enterro deve acontecer no Rio Grande do Sul

955

CABO FRIO – O corpo do empresário considerado o ‘Rei do Pullback’ Wesley Pessano de 19 anos, morto a tiros dentro de um carro de luxo (Porsche vermelho), no bairro São João em São Pedro da Aldeia na tarde de quarta-feira (04), ainda está no IML de Cabo Frio.

Familiares de Wesley chegaram à cidade de Cabo Frio na manhã de quinta-feira (05), e estão agilizando a documentação para o traslado do corpo para sua cidade de origem o Rio Grande do Sul. Até as 19h desta quinta-feira (05), o corpo do empresário ainda está no Instituto Médico Legal de Cabo Frio aguardando para ser liberado.

O crime aconteceu por volta das 16h de quarta, e o corpo chegou no IML as 18h do mesmo dia, já se passaram 24h que o corpo está no IML de Cabo Frio.

O Delegado Titular da 125ª DP de São Pedro da Aldeia Dr Milton Siqueira, que apura o crime cometido contra o “Rei do Pullback” afirma que investigação está em início, durante uma entrevista concedida com exclusividade para o Rlagos o delegado afirma, que a polícia detectou de um cordão de ouro que estava com o trader foi levado, mas outros pertences não.

 morte de Wesley repercutiu no País todo, e foi mídia nacional, sendo divulgadas em grades jornais como (EXTRA, GLOBO, UOL, G1, RLAGOS), entre outros

Após gravar alguns para seu stories no Instagram, com 130 mil seguidores, Wesley pegou seu veículo Porsche vermelho e foi cortar o cabelo na cidade vizinha de onde morava. Como a rua do estabelecimento estava cheia de buracos, ele conduzia devagar seu veículo de luxo, avaliado em mais de R$ 600 mil.

ENTREVISTA COM O DELEGADO TITULAR DA 125ª DP DE SÃO PEDRO DA ALDEIA

“Rapaziada, cresci ouvindo que Deus sempre quis me abençoar com as riquezas do melhor. Confesso que nunca entendi, pois olhava ao meu redor e não via as “tais bençãos da riqueza”. Muito pelo contrário”, escreveu ele em uma publicação no dia 4 de setembro do ano passado com o objetivo de inspirar as pessoas.

Wesley afirmava que começou a ganhar dinheiro aos 18 anos, e que antes recebia 400 reais por mês trabalhando 6h por dia com telemarketing. “Hoje, consigo tirar até o dobro do que eu recebia em apenas um dia”, escreveu.

Ele oferecia ainda uma série de encontros presenciais de mentorias sobre investimento em criptomoedas que chamava de “imersão”, e que chegou a acontecer em oito estados durante o ano passado, segundo suas publicações.