RIO DA MATANÇA | Idosos são mortos a facadas no Jardim Botânico Zona Sul do Rio dentro de apartamento

Principal suspeito do crime, que seria militar da Marinha, é namorado do filho das vítimas

124

Rio – Um casal de idosos foi morto a facadas, na noite desta sexta-feira, em um edifício de luxo localizado na Rua Pio Corrêa, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio. O principal suspeito do crime, que seria militar da Marinha, é namorado do filho das vítimas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, agentes do Quartel do Humaitá foram acionados às 0h23 para o local do crime. Ao chegarem, encontraram os corpos de Geraldo Coelho, de 73 anos, e Oselia Coelho, 72, no apartamento.

Um homem identificado como Cristiano Lacerda, 40, foi encontrado inconsciente no apartamento. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, onde está internado sob custódia. A direção da unidade informou, no início da tarde deste sábado, que o estado de saúde dele é estável.

Cristiano era namorado de Felipe da Silva Coelho, filho do casal de idosos. Felipe e Cristiano estavam em processo de separação desde o último carnaval, no entanto, ainda moravam no mesmo apartamento.

Os pais de Felipe vieram de Fortaleza (CE) para passar uns dias no Rio e retornariam à capital cearense na terça-feira (28).

Muito abalado, Felipe esteve no Instituto Médico Legal, no Centro, neste sábado, para providenciar a liberação dos corpos dos pais, que serão enterrados em Fortaleza. Pela manhã, Felipe, que é professor de Inglês e produtor de conteúdo no Instagram, homenagou os pais em um post. “Pra sempre juntos, nos braços do Pai. Meus amores eternos. Nada vai apagar esse amor Te amo, pai. Te amo mãe”, escreveu numa foto em que aparece com o casal no Cristo Redentor.

Na foto, o local onde ocorreu crime, no Jardim Botânico - Amanda Melo/Agência O Dia

O crime teria sido motivado por uma crise de ciúmes, já que Felipe havia saído para curtir a noite de sexta-feira com amigos em uma festa. Inconformado, Cristiano teria atacado os pais do namorado a facadas.

Em seguida, ele teria ligado para Felipe dizendo que seus pais estariam passando mal. Ao chegar no apartamento, Felipe encontrou os idosos mortos e Cristiano, desacordado.

“Ele me mandou uma mensagem: ‘você não vai voltar para casa, seu escroto?’. Eu estava no Uber. Quando cheguei em casa, vi os dois no sofá, com muito sangue. Eu esperava encontrar minha mãe passando mal. Os dois estavam mortos. Eu comecei a gritar e chamei a polícia e os Bombeiros. Eu encontrei ele no box do banheiro do quarto dele e ele estava desacordado”, disse Felipe em entrevista à Super Rádio Tupi.

Ele também falou que espera que o acusado seja punido pelo crime. “Quero que ele pague pelo o que ele fez. Eu terminei com ele justamente por conta desse comportamento agressivo. Em uma outra ocasião ele chegou a me dar um tapa na cara, dar um soco no meu peito. Eu moro no Rio há dois anos, vim pra cá por causa dele”, completou Felipe

Segundo investigores da Divisão de Homicídios, que apura o caso, Cristiano estava em processo de separação do namorado, Felipe Coelho, mas ainda morava no mesmo apartamento. Felipe teria ido sozinho a uma festa e deixado os pais no apartamento junto com Cristiano que, supostamente motivado por ciúmes, atacou os idosos.

Em seu perfil no Instagram, já na manhã destre sábado, Felipe postou uma foto em que aparece ao lado dos pais. Na legenda, ele fez uma declaração de amor aos pais. “Pra sempre juntos, nos braços do Pai. Meus amores eternos. Nada vai apagar esse amor. Te amo, pai. Te amo mãe”, registrou Felipe.

A família Coelho é natural de Fortaleza, no Ceará. Felipe se mudou para o Rio para morar com o namorado. Os pais dele chegaram na cidade no dia 17 de junho para visitar o filho e voltariam para casa na próxima terça-feira.

Publicação feita no Instagram por Felipe Coelho em homenagem aos pais, Geraldo e Oselia, que foram assassinados no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio — Foto: Reprodução/Instagram

.

Em nota, a Polícia Militar informou que no local “foram encontrados os corpos de um casal de idosos e um homem inconsciente”. Ainda segundo o comunicado da corporação, “havia ainda um quarto homem abalado emocionalmente no local. Uma faca foi encontrada na cena da ação”

.A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o crime.