Search
Close this search box.
Senna 30 anos: Morte de Ayrton Sena completa 30 anos

30 ANOS SEM SENNA

Senna 30 anos: Morte de Ayrton Sena completa 30 anos

Relembre como foi a cobertura sobre a triste despedida ao ídolo do Brasil

Por Rlagos Noticias

1 de maio de 2024

Compartilhar no WhatsApp
Ayrton Senna — Foto: AFP JEAN-LOUP GAUTREAU

BRASIL – O povo brasileiro sentiu um duro golpe no dia 1° de maio de 1994. Ayrton Senna não era apenas um tricampeão de Fórmula 1, um feito obviamente cercado de muitas glórias. Foi um representante do país e que deixa lembranças até esta quarta-feira, dia do 30º aniversário de sua morte.

🔔 O Rlagos Rio agora está no Canal do WhatsApp: Clique aqui para seguir o novo canal do Rlagos Notícias no WhatsApp

A morte de Ayrton Senna completa 30 anos nesta quarta-feira. No dia 1° de maio de 1994, o ídolo e tricampeão mundial se envolveu em um acidente, onde a barra de direção da Williams FW16 quebrou e o carro foi direto para a barreira da curva Tamburello. A morte de Senna, aos 34 anos, foi confirmada horas depois do acidente, no Hospital Maggiore, em Bolonha, na Itália.

A tragédia ocorreu no Grande Prêmio de San Marino. Aquele final de semana já vinha cercado de uma tragédia, com a morte de Roland Ratzenberger nos treinos. O próprio Rubens Barrichello, ainda iniciante na categoria, havia sofrido um acidente forte e também foi parar no hospital. O clima era de tensão em toda a categoria e no próprio Senna.

A morte de Senna aconteceu quando o brasileiro liderava o Grande Prêmio de San Marino, com Michael Schumacher logo atrás. O piloto da Williams escapou na curva Tamburello e bateu forte no muro. Foi atendido ainda na pista e levado de helicóptero para o hospital, mas não resistiu.  A perícia determinou que a barra de direção do carro casou o ferimento fatal na cabeça do tricampeão.

Ayrton Senna encerrou sua passagem pela Fórmula 1 deixando um inesquecível legado e números impressionantes. Foram 161 provas, 41 vitórias, 80 pódios, 65 poles e 19 melhores voltas. Seu primeiro triunfo foi no GP de Portugal, em 1985, com a equipe Lotus. Os três títulos vieram pela McLaren. Além da Williams, também correu pela Toleman, em 1984. A última vez que cruzou em primeiro foi no GP da Austrália, em 1993.

A idolatria de Senna era tanta que não foram só os brasileiros que ficaram sentidos com sua morte. Inclusive, alguns jornais internacionais, nesta quarta-feira, também relembraram a morte do piloto do Brasil e destacaram o acontecimento nas principais manchetes de seus sites. Portais como The Guardian, da Inglaterra, Le Figaro, da França, e Mundo Deportivo, da Espanha, repercutiram o acontecimento.

The Guardian, da Inglaterra

“Ayrton Senna: 30 anos desde que a F1 perdeu seu gênio intransigente e complexo”

The Guardian, da Inglaterra, repercute morte de Ayrton Senna — Foto: Reprodução
The Guardian, da Inglaterra, repercute morte de Ayrton Senna — Foto: Reprodução

La Nacion, Argentina

“Ayrton Senna, 30 anos após sua morte: como outras figuras se lembram dele e como mudou a segurança da Fórmula 1”

La Nacion, da Argentina, repercute morte de Ayrton Senna — Foto: Reprodução
La Nacion, da Argentina, repercute morte de Ayrton Senna — Foto: Reprodução

Le Figaro, da França

“Ayrton Senna: trinta anos depois da tragédia, Ímola ainda chora pela lenda brasileira”

📲 Confira as últimas notícias do Rlagos Notícias
📲 Acompanhe o Rlagos no Facebook Instagram , Twitter
 e Threads

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Noticias

1 de maio de 2024

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!