Decisão do STF adia julgamento de recurso de Washington Reis, que pode ser candidato a vice-governador do Rio

Ex-prefeito de Duque de Caxias foi condenado em 2016, mas conseguiu tomar posse enquanto o caso não transita em julgado. Ministro Nunes Marques determinou que o caso vá para o plenário presencialmente.

83

O ex-prefeito de Caxias, Washington Reis, já foi cotado para disputar o Palácio Guanabara, para tentar o Senado ou até mesmo voltar para a Câmara Federal em Brasília. Mas tudo indica que ele será o vice na chapa do governador Cláudio Castro nas eleições de outubro. Só que até lá terá que resolver algumas questões na Justiça.

Washington Reis renunciou à Prefeitura de Duque de Caxias no início do mês passado para alçar voos mais altos nas próximas eleições.

Ele, que já cogitou ser senador, agora é o favorito ao cargo de vice-governador na chapa de Cláudio Castro. Mas o sonho esbarra em um processo no Supremo Tribunal Federal, em Brasília.

Reis foi condenado, em 2016, por crime ambiental – sentença que pode até tirá-lo das urnas em outubro, depois que todos os recursos forem julgados.

Um dos recursos de Reis deveria ser julgado até esta sexta-feira (6) no plenário virtual do STF. Mas, a pedido do ministro Nunes Marques, o julgamento foi retirado de pauta.

Agora, o caso terá que ser julgado presencialmente pelo plenário, o que ainda não tem data para acontecer.

Condenado a 7 anos de prisão

A condenação, em 2016, determinava pena de mais de 7 anos de prisão, jamais cumprida.

O Ministério Público Federal afirma que um loteamento irregular foi construído na reserva biológica do Tinguá, graças à ação do então prefeito Washington Reis.

Parte dos terrenos foi comprada pelos irmãos do prefeito, o agora deputado federal Gutemberg Reis e o atual deputado estadual Rosenverg Reis.

Segundo o MPF, Rosenverg e o irmão dele tinham também a função de ocultar dos órgãos do estado a participação de Washington Reis no evento criminoso, administrando e executando o loteamento.

Washington Reis passou a ser julgado no STF depois de ter sido eleito deputado federal em 2010.

Anos depois, voltou à Prefeitura de Caxias.

O processo contra os irmãos corre em separado na Justiça Federal do Rio. E foi retomado no início desde mês, depois de ser suspenso pelo Tribunal Regional Federal da 2ª região.

Rosenverg também é virtual candidato, mas a um outro cargo. Como o RJ2 já mostrou, ele pretende largar a Alerj e se tornar conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e conta com o apoio do irmão, aliado do governador Cláudio Castro.

O que dizem os citados

Washington Reis disse que é inocente e que confia na Justiça.

Rosenverg Reis disse que já ganhou a ação sobre este tema na esfera criminal e que agora sua defesa vai reiterar na esfera civil que não houve crime, para que este processo também seja trancado e finalizado.

STF informou que não há previsão para o recurso de Washington Reis vá a plenário.