Eleições 2022: os pré-candidatos ao Governo do Rio

69

A cadeira de governador do Rio de Janeiro passará por nova disputa no fim deste ano e, a partir de janeiro de 2023, terá um novo eleito – ou a permanência de Claudio Castro, que caminha para ser um dos candidatos, pelo PL-RJ.

Desde a prisão do ex-governador Sérgio Cabral, em 2016, o Palácio Guanabara passou por momentos turbulentos como a ida do sucessor de Cabral, Luiz Fernando Pezão, para a cadeia e, no ano passado, o impeachment do ex-juiz Wilson Witzel.

Com a saída de Witzel, assumiu o cargo o vice eleito junto com ele em 2018, Cláudio Castro.

Saiba mais sobre os pré-candidatos abaixo (em ordem alfabética).

Cláudio Castro (PL)

Governador Cláudio Castro durante coletiva de imprensa (arquivo) — Foto: Divulgação/Eliane Carvalho
Governador Cláudio Castro durante coletiva de imprensa (arquivo) — Foto: Divulgação/Eliane Carvalho
  • Situação: Atual governador, Cláudio Bomfim de Castro e Silva, de 42 anos, é pré-candidato à reeleição. Ele nasceu em Santos (SP) e, ainda criança, veio morar no Rio de Janeiro. Castro é formado em Direito e foi chefe de gabinete do deputado estadual Márcio Pacheco (PSC) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Em 2016, foi eleito vereador pelo PSC.
  • Lançamento: O nome de Claudio Castro ainda não foi oficializado como pré-candidato do partido.

Coronel Emir Larangeira (PMB)

Emir Larangeira se filia ao PMB  — Foto: Divulgação
Emir Larangeira se filia ao PMB — Foto: Divulgação
  • Situação: Coronel Emir Laranjeira, de 75 anos, é formado em Ciências Administrativas. É escritor-membro da Academia de Letras dos Militares Estaduais e do Distrito Federal (Almebras) e professor de Defesa Civil no CAO (capitães) e na Academia Dom Joao VI. Foi deputado estadual entre 1991 e 1994.
  • Lançamento: Se filiou ao PMB no dia 26 de março e foi anunciado como pré-candidato da legenda ao Governo do Estado no dia 7 de maio.

Cyro Garcia (PSTU)

Cyro Garcia (PSTU) — Foto: Divulgação

Cyro Garcia (PSTU) — Foto: Divulgação

  • Situação: Cyro Garcia, de 67 anos, é bacharel em Direito pela UFRJ e mestre e doutor em História pela UFF. Participou da fundação do PT e da CUT. Ele também presidiu o Sindicato dos Bancários no Estado do Rio de Janeiro. Foi deputado federal entre 92 e 93. Participou da fundação do PSTU e da CSP-CONLUTAS.
  • Lançamento: O PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) formalizou o nome do professor Cyro Garcia como pré-candidato da legenda ao Governo do Rio em um evento virtual no dia 10 de abril.

Eduardo Serra (PCB)

PCB oficializa Eduardo Serra como pré-candidato ao governo do RJ — Foto: Divulgação/ PCB
PCB oficializa Eduardo Serra como pré-candidato ao governo do RJ — Foto: Divulgação/ PCB
  • Situação: Eduardo Serra é professor da Escola Politécnica e no Instituto de Relações Internacionais e Defesa da UFRJ.
  • Lançamento: O PCB (Partido Comunista Brasileiro) anunciou na segunda-feira (14) o nome do professor Eduardo Serra como como pré-candidato da legenda ao Governo do Rio. O anúncio foi realizado após reunião com lideranças do partido na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

Felipe Santa Cruz (PSD)

O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
  • Situação: Felipe de Santa Cruz Oliveira Scaletsky, de 49 anos, é ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O advogado é o único filho de Ana Lúcia e Fernando Santa Cruz, este vítima da ditadura militar, desaparecido político aos 26 anos. A pré-candidatura dele foi anunciada oficialmente em 13/3 pelo PSD.
  • Lançamento: Em reunião no início de fevereiro, PSD e PDT definiram que devem lançar uma chapa única ao governo, mas ainda não foi batido o martelo sobre quem irá encabeçar a futura composição.

Marcelo Freixo (PSB)

Marcelo freixo — Foto: GloboNews
Marcelo freixo — Foto: GloboNews
  • Situação: Aos 54 anos, Marcelo Ribeiro Freixo é deputado federal pelo PSB-RJ, sigla à qual se filiou em junho do ano passado, depois de uma longa carreira no PSOL. Foi pelo Partido Socialismo e Liberdade que Freixo se elegeu pela primeira vez, em 2007, como deputado estadual no Rio de Janeiro.
  • Lançamento: No último dia 18 de dezembro, durante o 18º Congresso Estadual do PSB, o nome de Freixo foi oficializado como pré-candidato para o governo do estado em 2022.

Paulo Ganime (Novo)

Deputado federal Paulo Ganime — Foto: Divulgação
Deputado federal Paulo Ganime — Foto: Divulgação
  • Situação: Paulo Gustavo Ganime Alves Teixeira (Novo), de 38 anos, é deputado federal pelo Partido Novo e líder da legenda na Câmara dos Deputados, em Brasília. Ganime é formado em engenharia de produção pelo Cefet-RJ, estudou Economia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e fez um MBA na PUC-Rio.
  • Lançamento: No dia 19 de março, o Novo oficializou Paulo Ganime como pré-candidato ao Governo do Rio.

Rodrigo Neves (PDT)

Rodrigo Neves, ex-prefeito de Niterói — Foto: Divulgação
Rodrigo Neves, ex-prefeito de Niterói — Foto: Divulgação
  • Situação: Ex-prefeito por dois mandatos de Niterói, município na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Rodrigo Neves Barreto tem 46 anos e é pré-candidato ao Palácio Guanabara pelo PDT. Sociólogo, Neves foi vereador, deputado estadual e secretário estadual de Assistência Social.
  • Lançamento: O PDT lançou Rodrigo Neves como pré-candidato ao Governo do RJ no dia 29 de março.

Apoio político

PCdoB anuncia apoio à candidatura de Marcelo Freixo

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB-RJ) oficializou no dia 6 de maio seu apoio à candidatura de Marcelo Freixo (PSB) ao governo do Rio.

O anúncio do apoio à candidatura de Freixo contou com a presença de diversas representações políticas, entre elas o deputado estadual André Ceciliano (PT-RJ), presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), o deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ), a deputada estadual pelo PCdoB-RJ Enfermeira Rejane, e demais integrantes do PT, do Partido Verde (PV) e do Psol.

Na data, o PCdoB encaminhou ao pré-candidato um documento com 15 pontos considerados fundamentais para o fortalecimento do Estado, por meio da “implementação das políticas públicas essenciais em educação, saúde, segurança, política urbana, mobilidade, cultura, direitos humanos e de uma política ambiental que coíba a exploração predatória da natureza e impulsione o desenvolvimento sustentável.”