Search
Close this search box.
Search
Close this search box.
Pré-Candidato a vereador em Queimados morto um dia após seu aniversário; Amigo pessoal do prefeito Waguinho e da Deputada Daniella, ambos investigados por envolvimento com a Milícia

Pré-Candidato a vereador em Queimados morto um dia após seu aniversário; Amigo pessoal do prefeito Waguinho e da Deputada Daniella, ambos investigados por envolvimento com a Milícia

Por Rlagos Noticias

29 de outubro de 2023

Compartilhar no WhatsApp
Clayton Damaceno e Waguinho: foto foi publicada pelo prefeito de Belford Roxo neste domingo junto a mensagem em homenagem a Damaceno Clayton Damaceno e Waguinho: foto foi publicada pelo prefeito de Belford Roxo neste domingo junto a mensagem em homenagem a Damaceno — Foto: Reprodução

O assassinato brutal de Clayton Damaceno, pré-candidato a vereador em Queimados, e de sua secretária, Paula Ribeiro, chocou a região da Baixada Fluminense neste fim de semana. Damaceno, que completou 45 anos um dia antes de ser morto, e Ribeiro foram alvejados por criminosos na noite de sábado, após passarem o dia em campanha. A execução aconteceu na Rua Olímpia Silva, bairro Inconfidência, perto de uma sorveteria, um local frequentemente visitado pela dupla.

A relação estreita de Damaceno com figuras políticas importantes, como o prefeito de Belford Roxo, Waguinho, e a deputada Daniella, levanta suspeitas sobre a natureza do crime, especialmente em um contexto onde ambos são investigados por supostos laços com a milícia local. Esses elementos contribuem para a teoria de que o assassinato pode ter sido um ato de violência política.

As investigações estão a cargo da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Nenhuma hipótese, inclusive a de crime político, está sendo descartada. As circunstâncias que levaram às mortes de Clayton e Paula estão sob minuciosa apuração.

Damaceno, além de sua aspiração política, era conhecido por sua conexão com Fábio Sperendio, pré-candidato a prefeito de Queimados, e sua atuação como assessor no gabinete de Waguinho. Estes vínculos políticos, juntamente com as recentes acusações de atividades clandestinas e a manutenção de uma tropa de PMs irregulares ao serviço de Waguinho, adicionam complexidade ao caso.

A morte de Clayton ressaltou a perigosa realidade de ataques a políticos na Baixada Fluminense. Estatísticas do Instituto Fogo Cruzado apontam para um aumento alarmante desse tipo de violência na região, com 35 políticos mortos entre 2016 e 2022.

Os assassinatos têm provocado uma onda de reações nas redes sociais, onde Clayton era ativo em denunciar problemas locais, como a falta de saneamento e infraestrutura adequada em Queimados. A consternação é evidente, com usuários expressando temor e indignação sobre as condições para candidatos políticos na região.

A Polícia Militar confirmou que uma equipe foi enviada ao local do crime e à Upa de Queimados, constatando as vítimas já socorridas e uma delas, infelizmente, já sem vida devido aos ferimentos por disparos de arma de fogo.

Este incidente, marcado por violência e conexões políticas, reacende o debate sobre a segurança dos candidatos e a urgência de medidas eficazes para proteger aqueles que buscam servir a comunidade na Baixada Fluminense.

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Noticias

29 de outubro de 2023

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!