Search
Close this search box.
‘Acho que ele não tá legal’: mulher é presa após levar homem morto para sacar R$ 17 mil em banco

DEU O GOLPE NOO MORTO

‘Acho que ele não tá legal’: mulher é presa após levar homem morto para sacar R$ 17 mil em banco

Mulher leva cadáver em cadeira de rodas para assinar empréstimo, mas funcionários do banco perceberam a tentativa de fraude e caso foi parar na delegacia

Por Rlagos Noticias

17 de abril de 2024

Compartilhar no WhatsApp
Érika de Souza Vieira Nunes levou um cadáver a uma agência bancária para efetuar um empréstimo reprodução de vídeo

RIO – Uma mulher foi levada para a delegacia, depois de ser flagrada com um cadáver numa cadeira de rodas dentro de uma agência do banco Itaú, na tarde desta terça-feira, ao tentar sacar um empréstimo no valor de R$ 17 mil. A cena bizarra foi gravada por funcionários da agência, que desconfiaram da ação e chamaram a polícia. A mulher foi identificada como Érika de Souza Vieira Nunes, que se apresentou como sobrinha do idoso. A informação foi divulgada pelo RJ 2 da TV Globo.

🔔 O Rlagos Rio agora está no Canal do WhatsApp: Clique aqui para seguir o novo canal do Rlagos Notícias no WhatsApp

Um vídeo, feito por uma funcionária do banco, mostra que a todo tempo Erika segurava a cabeça do homem. Mas a falta de reação do idoso chamou a atenção dos funcionários. Uma atendente chega a dizer pra ela: “Acho que ele não está bem não”.

Érika ainda insiste e pede para que o homem assine os papéis.

“Se o senhor assinar, não tem como. Eu não posso assinar pelo senhor. O que eu posso fazer eu faço. Assina aqui, igual ao documento. Assina para não me dar mais dor de cabeça” — diz Érika.

A morte do idoso identificado como como Paulo Roberto Braga, de 68 anos, foi constatada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal para ser periciado.

Na delegacia, Érika contou que era cuidadora do tio, que estava debilitado. A polícia apura se ela é mesmo parente dele. Ela poderá responder por estelionato e vilipêndio a cadáver.

De acordo com a apuração da TV Globo, o valor já estava pré-aprovado. A polícia quer entender se outras pessoas a ajudaram a cometer os crimes e busca imagens de segurança.

Em nota, o Itaú Unibanco, onde o fato aconteceu, informou “que acionou o SAMU assim que identificou a situação e colabora ativamente com as autoridades para o esclarecimento do caso”.

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Noticias

17 de abril de 2024

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!