Search
Close this search box.
Morador de Cabo Frio presta depoimento na 25ª DP no caso do brigadeirão; Suyane teria oferecido armas de Luiz Ormond por R$ 14 Mil na Região dos Lagos

Caso do Brigadeirão

Morador de Cabo Frio presta depoimento na 25ª DP no caso do brigadeirão; Suyane teria oferecido armas de Luiz Ormond por R$ 14 Mil na Região dos Lagos

Venda de Armas e Apropriação de Bens Pessoais Marcaram o Crime em Cabo Frio

Por Rlagos Noticias

10 de junho de 2024

Compartilhar no WhatsApp
Giovanni Tavares, um vendedor de gás, relatou que presenciou a tentativa de venda das armas que pertenciam à vítima, fortalecendo a teoria de que o crime teve motivações financeiras. - Foto: Reprodução Rede Globo

CABO FRIO – O caso do empresário Luiz Marcelo Ormón, supostamente envenenado por um brigadeiro com morfina e clonazepam, ganhou novos contornos com o recente depoimento de um morador de Cabo Frio na 25ª Delegacia de Polícia, no Engenho Novo, Zona Norte do Rio de Janeiro. Giovanni Tavares, um vendedor de gás, relatou que presenciou a tentativa de venda das armas que pertenciam à vítima, fortalecendo a teoria de que o crime teve motivações financeiras.

🔔 O Rlagos Rio agora está no Canal do WhatsApp: Clique aqui para seguir o novo canal do Rlagos Notícias no WhatsApp

De acordo com Tavares, Suyane Brechat, ex-namorada de Luiz Marcelo, tentou negociar duas armas por R$ 14 mil. Esse depoimento é considerado crucial pelas autoridades, pois indica um possível esquema de liquidação dos bens de Ormón após o crime. Tavares, que chegou à delegacia acompanhado de seu advogado, também concedeu uma entrevista à Rede Globo, detalhando sua observação.

Veja o vídeo:

A investigação também revelou que, além das armas, Júlia Pimenta, outra envolvida no caso e então companheira de Ormón, levou o carro, celulares, computador e o cartão de crédito da conta conjunta recém-aberta com a vítima. Esses elementos sugerem um esquema cuidadosamente planejado para assumir os bens de Ormón, incluindo propriedades valiosas no Rio de Janeiro.

Júlia Pimenta, que foi vista pela última vez em um hotel no centro do Rio enquanto estava foragida, enviou uma carta a outro namorado, datada de 30 de maio, onde menciona estar sendo coagida e ameaçada. Essa carta foi interceptada e está sob análise policial, juntamente com os celulares de todos os envolvidos, cujo conteúdo ainda está sendo periciado.

As autoridades policiais continuam a juntar peças do quebra-cabeça para esclarecer completamente o caso, que aponta para um crime premeditado, envolvendo envenenamento e uma subsequente tentativa de sequestro de bens. Suyane Brechat e Júlia Pimenta, ambas detidas, são vistas como as principais arquitetas do assassinato, segundo a linha investigativa atual.

LEIA TAMBÉM:

Este complexo caso segue em aberto, com a polícia determinada a finalizar o inquérito após a conclusão das perícias em andamento, desvendando totalmente os meandros deste crime que chocou a região dos Lagos e atraiu a atenção pública pelo seu teor dramático e as questões de segurança pessoal que suscitou.

📲 Confira as últimas notícias do Rlagos Notícias
📲 Acompanhe o Rlagos no Facebook Instagram , Twitter
 e Threads

Veja mais notícias sobre "Empresário é encontrado morto":

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Noticias

10 de junho de 2024

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!