Operação prende cinco suspeitos de atuar no comércio ilegal de autopeças na Baixada Fluminense

Criminosos fazem o desmanche de carros envolvidos em acidentes, apreendidos por falta de pagamento. e que ficam acautelados em um antigo depósito do Detro em Mesquita.

190

Agentes do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prenderam, na manhã desta quinta-feira (23), cinco suspeitos de comercializar ilegalmente peças de veículos usados na Baixada Fluminense.

A Operação Desmonte visa cumprir cinco mandados de prisão conta pessoas suspeitas de associação criminosa armada para a prática dos crimes de furto qualificado e receptação qualificada de peças de veículos acautelados em um antigo depósito do Detro administrado pela empresa Rodando Legal, em Mesquita.

Os criminosos fazem o desmanche de carros envolvidos em acidentes e apreendidos por falta de pagamento.

Em março do ano passado, uma reportagem do RJ1 mostrou, com câmera escondida, como o esquema funcionava.

Funcionários do local negociavam a venda de peças dos veículos acautelados. O terreno da empresa era usado pelo Detro até 2018, quando foi encerrado o contrato para a guarda de veículos apreendidos.

Os veículos, porém, permaneceram no local aguardando leilão. Nas imagens, os própriosfuncionários pedem para que as pessoas entrem e retirarem as peças dos carros.

As peças eram jogadas para fora do depósito por cima de um muro existente no fundo do terreno ou colocadas em mochilas e bolsas levadas ao local por diversos portadores, de forma que não pudessem ser visualizadas por outros funcionários do estabelecimento.

As investigações apuraram que os criminosos chegavam utilizar armas para realizar a cobrança de “clientes” que adquiriam as peças desviadas.

Dos cinco mandados de prisão, dois são contra homens que aparecem nessas imagens. Essas peças eram repassadas para diversos receptadores.

Os presos foram encaminhados para a 53ªDP (Mesquita).