Search
Close this search box.
Orlando Curicica, miliciano, afirma em depoimento ao MP que delegado Giniton Lages o coagiu a confessar o assassinato de Marielle; uma retrospectiva

CASO MARIELLE

Orlando Curicica, miliciano, afirma em depoimento ao MP que delegado Giniton Lages o coagiu a confessar o assassinato de Marielle; uma retrospectiva

Um dos primeiros apontados (injustamente) pela morte de Marielle e Anderson já tinha acusado os delegados Rivaldo Barbosa e Giniton Lages de tentar interferir nas investigações.

Por Rlagos Noticias

25 de março de 2024

Compartilhar no WhatsApp
Orlando Oliveira de Araujo, o Orlando da Curicica, afirmou que o delegado Rivaldo Barbosa recebia propina para não investigar — Foto: Reprodução

RIO – Um dos primeiros apontados (injustamente) pela morte de Marielle e Anderson já tinha acusado os delegados Rivaldo Barbosa e Giniton Lages de tentar interferir nas investigações (veja acima).

Rivaldo foi preso neste domingo (25), apontado como o mentor do atentado, ao lado de Domingos Brazão e Chiquinho Brazãosuspeitos de mandar matar Marielle. Já Giniton foi afastado das funções e obrigado a usar tornozeleira eletrônica.

🔔 O Rlagos Rio agora está no Canal do WhatsApp: Clique aqui para seguir o novo canal do Rlagos Notícias no WhatsApp

O miliciano Orlando Curicica já estava preso na Penitenciária Federal de Mossoró (RN) quando uma testemunha procurou a Polícia Federal (PF) e declarou que ele e o ex-vereador Marcello Siciliano eram os mandantes do atentado.

Agora, segundo a PF, essa testemunha foi plantada pelos reais mandantes. De acordo com as investigações, o PM Rodrigo Ferreira, o Ferreirinha, era funcionário de gabinete de Domingos Brazão e, a pedido de Rivaldo, foi orientado pelo chefe a incriminar Orlando e Siciliano — a fim de desviar o foco das autoridades.

Em dezembro de 2018, o Jornal Nacional obteve, com exclusividade, o depoimento de Curicica.

Ex-PM e miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica  — Foto: Reprodução
Ex-PM e miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica — Foto: Reprodução

O miliciano pediu para ser ouvido pelo Ministério Público Federal, alegando que estava sendo pressionado pela polícia do Rio para assumir a autoria do assassinato de Marielle.

Curicica contou a dois procuradores federais, no dia 22 de agosto de 2018, que o então responsável pela Divisão de Homicídios, Giniton Lages, esteve no presídio de Bangu em maio. O delegado queria ouvir ele confessar que matou Marielle a mando de Siciliano.

Em resposta a Giniton, Curicica disse que não tinha envolvimento com o caso. O delegado teria pedido então para ele acusar Siciliano.

“Fala que o cara te procurou, pediu pra você matar ela, você não quis, e o cara arrumou outra pessoa. Mas que o cara que pediu pra matar ela”, narrou.

Orlando recusou e disse que foi ameaçado. Falaram que iam transferi-lo para um presídio federal e colocariam mais três ou quatro homicídios na conta dele.

Curicica lembrou que o delegado chegou a prometer a ele perdão judicial, caso confessasse. Segundo o miliciano, Giniton Lages disse que veio no carro sonhando com isso. Que se ele aceitasse, seria o fim do caso Marielle.

Orlando chegou a vestir a farda de Policial Militar por um ano, mas escolheu o caminho do crime e se tornou chefe de uma milícia que cobra por serviços clandestinos e segurança impondo medo aos moradores da Zona Oeste do Rio. Principalmente, no bairro de Curicica – daí o apelido.

Ele foi preso em 2017, por homicídio e por porte ilegal de arma.

O que disse a polícia na época

Rivaldo Barbosa, então chefe da Polícia Civil, disse que as declarações de Orlando eram levianas e tinham o objetivo de tumultuar a investigação do caso Marielle, “conduzida com dedicação e seriedade”.

A Polícia Civil declarou que a conduta de Rivaldo Barbosa à frente da Divisão de Homicídios e de outras unidades policiais sempre foi pautada pela honestidade e honradez. Afirmou também que as ilações feitas por Orlando tentam desmoralizar e desacreditar instituições idôneas.

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Noticias

25 de março de 2024

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!