Polícia conclui que motorista que levava Rodrigo Mussi cumpria excesso de jornada

75

A Polícia Civil de São Paulo concluiu o inquérito que investigava o acidente de trânsito envolvendo o ex-BBB Rodrigo Mussi. Segundo Júlio César dos Santos Geraldo, delegado que comandou as investigações, o motorista Kaique Reis, de 24 anos, foi imprudente.

O delegado também apontou excesso de jornada. Segundo a polícia, o motorista de aplicativo estava trabalhando em uma longa jornada de trabalho sem fiscalização do aplicativo de transportes para o qual prestava serviço.

Durante as investigações, Kaique afirmou ter cochilado na direção pouco antes de colidir com um caminhão, na Marginal Pinheiros, entre as pontes Cidade Universitária e Eusébio Matoso, na região do Butantã. O acidente ocorreu no dia 31 de março.

A polícia informou que o motorista não foi indiciado porque o crime de lesão corporal culposa é classificado com menor potencial ofensivo.

Após quase um mês de internação no Hospital das Clínicas, Rodrigo Mussi teve alta no dia 28 de abril e seguirá o tratamento de reabilitação intensiva.

A equipe do Jornal O Dia procurou a 99 para pedir um posicionamento sobre o caso. Até o momento da publicação desta matéria, não houve resposta.