Prefeito de São Pedro da Aldeia, Fábio do Pastel, é o primeiro do Estado do Rio a liberar transitar sem a máscara da covid-19.

Fábio achou melhor flexibiliza o uso de máscaras de proteção facial. Também foi ampliado o limite de lotação de estabelecimentos comerciais e industriais, bem como da rede hoteleira, para 90% da capacidade total.

550
A prefeitura reforça que continua em bandeira amarela e destaca a importância da população seguir o cronograma de vacinação. (Fábio ao Lado da Secretária de Saúde de São Pedro)

SÃO PEDRO DA ALDEIA – Após quase 3 horas de muita reunião de postas fechada em seu gabinete o prefeito de São Pedro da Aldeia, Fábio do Pastel (PL), sai na frente e é o primeiro prefeito do Estado do Rio a decretar o fim da obrigatoriedade do uso de máscara em ambientes fechados e abertos, em espaços públicos ou privados.

Com a melhora sucessiva do cenário epidemiológico, Fábio achou melhor flexibiliza o uso de máscaras de proteção facial. Também foi ampliado o limite de lotação de estabelecimentos comerciais e industriais, bem como da rede hoteleira, para 90% da capacidade total. As medidas adotadas pelo município estão no novo Decreto nº 050 publicado nesta sexta-feira (4).

A prefeitura reforça que continua em bandeira amarela e destaca a importância da população seguir o cronograma de vacinação. Ainda falando de São Pedro a cidade, só vai ter exigência do uso de máscaras será apenas em unidades de saúde públicas e privadas da cidade. A decisão leva em conta o Decreto Estadual nº 47.973, desta quinta-feira (3).

Fábio do Pastel reunido com a equipe da saúde de São Pedro da Aldeia - ASCOM de São Pedro da Aldeia
Fábio achou melhor flexibiliza o uso de máscaras de proteção facial. Também foi ampliado o limite de lotação de estabelecimentos comerciais e industriais, bem como da rede hoteleira, para 90% da capacidade total. Imagem – PMSPA

O documento deixa a cargo de cada município a flexibilização do uso de máscaras de proteção facial.  O relatório da Secretaria de Saúde aponta a elevação da cobertura de mais de 80% da população vacinável com a segunda dose (moradores acima de 12 anos).

O documento monitora e avalia os índices da doença na cidade. De acordo com o boletim coronavírus desta sexta-feira (4), a ocupação dos leitos destinados à doença está zerada. A prefeitura ressalta que os moradores devem buscar os pontos de vacinação dentro do prazo para a segunda e terceira dose.

Para que, assim, os números permaneçam estáveis no município. Além disso, há que se ressaltar a medida “polêmica” adotada pela Secretaria de Saúde (comandada por Maria Márcia Sampaio, ao lado dele na imagem), com a testagem dos trabalhadores do comércio durante o período mais crítico da pandemia, na última onda.

O decreto liberando a população do uso do acessório sai ainda na noite desta sexta.