Anvisa proíbe venda e importação de chocolates Kinder fabricados na Bélgica

141

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu, na quinta-feira (14), a comercialização, distribuição, importação e uso de chocolates da marca Kinder, que são alvo de alerta e recolhimento internacionais. A medida vale para os lotes fabricados pela empresa Ferrero na Bélgica.

A resolução da agência veio depois que o Ministério da Justiça notificou a fabricante por suspeita de contaminação dos produtos pela bacteria Salmonella typhimurium na Europa.

O Brasil não está entre os países para os quais os produtos eram enviados – os chocolates vendidos no país são produzidos na América do Sul e os itens recolhidos na Europa não são fabricados no Brasil (veja detalhes mais abaixo).

A Anvisa informou, entretanto, que a medida estava sendo adotada por prudência – e para evitar que os produtos sejam trazidos por pessoas físicas ou importadoras.

O que diz a Ferrero Brasil

Procurada pelo site nesta sexta-feira (15), a Ferrero Brasil informou, em nota, que “os produtos da linha Kinder fabricados em Arlon, na Bélgica, alvo do recall internacional, não são distribuídos pela Ferrero do Brasil”.

A empresa disse, ainda, que a retirada de mercado dos produtos que vem sendo feita em outros países “refere-se apenas a produtos Kinder Surprise, Kinder Mini Eggs, Kinder Surprise Maxi 100g e Kinder Schokobons fabricados em Arlon, Bélgica”.

“A Ferrero do Brasil segue à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas e colaborar junto às autoridades locais”, disse a fabricante.