Search
Close this search box.
Sebastián Piñera, ex-presidente do Chile, morre aos 74 anos em acidente de helicóptero

ex-presidente do Chile

Sebastián Piñera, ex-presidente do Chile, morre aos 74 anos em acidente de helicóptero

O acidente aconteceu em Lago Ranco, na região central do Chile. O helicóptero caiu nas águas, e Piñera não conseguiu sair da aeronave. Três pessoas que estavam com ele foram resgatadas.

Por Rlagos Noticias

6 de fevereiro de 2024

Compartilhar no WhatsApp
Sebástian Piñera em foto de 2021, quando era presidente do Chile — Foto: Ivan Alavarado/Reuters

CHILE – Presidente do Chile por dois mandatos (de 2010 a 2014 e de 2018 a 2022), Sebastián Piñera, de 74 anos, morreu em um acidente de helicóptero nesta terça-feira (6), segundo o Ministério do Interior do governo chileno.

O acidente aconteceu na cidade de Lago Ranco, na região central do Chile. O jornal “La Tercera” afirma que o ex-presidente estava pilotando o helicóptero e levava outras três pessoas. Os quatro estavam voltando de uma visita a um amigo de Piñera, José Cox. A aeronave caiu em um lago.

De acordo com o jornal, três pessoas foram encontradas vivas pelas equipes de emergência. Duas delas conseguiram nadar até a margem, e a terceira foi resgatada na água.

Quando os socorristas chegaram, a aeronave já estava submersa nas águas do lago. De acordo com notícias da midia latino-americana, o ex-presidente Piñera não conseguiu tirar o cinto de segurança. O corpo dele foi resgatado da água e levado por uma lancha até a margem.

O governo do Chile declarou três dias de luto oficial e afirmou que a cerimônia de velório, na sexta-feira, terá as honrarias oficiais.

Ex-presidente era bilionário

Filho de um político, Piñera estudou economia na universidade Harvard, nos Estados Unidos, e, quando voltou ao Chile, nos anos 1980, inaugurou um novo negócio financeiro no país: cartões de crédito.

Ele também foi acionista das seguintes empresas:

  • LAN (companhia aérea, que posteriormente se juntou á TAM, do Brasil, para formar a Latam).
  • Colo-Colo (um dos principais times de futebol do Chile).
  • Chilevisión (um canal de TV).

Ele vendeu muitas das ações quando se tornou presidente do Chile pela primeira vez, em 2010.

A Forbes estima que ele tinha uma fortuna de US$ 2,7 bilhões (R$ 13,40 bilhões).

Dois mandatos

Piñera foi presidente do Chile pela primeira vez em 2010. Ao ser eleito, ele acabou com a hegemonia da centro esquerda no país, que havia dominado a política chilena desde o fim da ditadura de Augusto Pinochet (de 1973 a 1990).

Em seu primeiro mandato, entre 2010 e 2014, ele tentou ser um presidente da direita democrática: ele chamou os defensores da ditadura de Pinochet de “cúmplices passivos” e fechou uma prisão especial que abrigava violadores dos direitos humanos.

Ele era o presidente do país quando 33 mineiros ficaram soterrados e resgatados com vida depois de 69 dias.

Em seu segundo governo, entre 2018 e 2022, ele tentou se firmar como um líder regional à frente de um país que definiu como “um oásis” na América Latina.

Durante seu segundo mandato, houve uma onda de agitação social no país que é considerada a mais significativa desde a volta da democracia. Em uma das manifestações, cerca de 1 milhão de pessoas foi às ruas para protestar contra o governo dele. Piñera não conseguiu recuperar sua popularidade.

Os protestos estudantis começaram em outubro de 2019, inicialmente contra o aumento da passagem do metrô de Santiago.

A polícia reagiu de uma maneira que foi considerada excessivamente violenta –houve 34 mortos e centenas de feridos nos protestos–, e isso fez com que as manifestações ganhassem mais adesões.

Foram semanas de manifestações que culminaram com a convocação de uma nova assembleia constituinte. Já no mandato do atual presidente, Gabriel Boric, o texto da nova Constituição foi rejeitado pelos chilenos.

Piñera chegou a responder a um processo de impeachment, mas foi absolvido pelo Senado. Ele foi acusado de ter vendido uma mineradora por meio de uma operação realizada em um paraíso fiscal.

Ele também foi denunciado por organizações internacionais por violações dos direitos humanos durante os protestos.

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Noticias

6 de fevereiro de 2024

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!